BUSCAR
BUSCAR
Trabalho
Mão de obra ‘desperdiçada’ no RN fica em 689 mil pessoas no 2º trimestre, diz IBGE
Esse contingente compreende desempregados, pessoas que trabalham menos horas do que gostariam e os trabalhadores que não buscam emprego, mas gostariam de trabalhar
Redação
01/09/2021 | 08:04

O Rio Grande do Norte tinha 689 mil trabalhadores subutilizados no segundo trimestre de 2021, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua. Os dados divulgados nesta terça-feira,31, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que houve queda de 2,8% (20 mil pessoas a menos) frente ao primeiro trimestre de 2021. Na comparação anual, houve estabilidade estatística, segundo o instituto, já que o total era de 690 mil potiguares no segundo trimestre de 2020.

O contingente de trabalhadores subutilizados, também chamada de “mão de obra desperdiçada”, compreende desempregados, pessoas que trabalham menos horas do que gostariam e os trabalhadores que não buscam emprego, mas gostariam de trabalhar. O indicador é um bom termômetro do mercado de trabalho, por englobar a subocupação e a desistência da procura por trabalho.

O contingente correspondia a 39,8% da força de trabalho ampliada do RN (que soma a força de trabalho com a força de trabalho potencial), a chamada taxa de subutilização, no segundo trimestre de 2021. O indicador era de 40,1% no primeiro trimestre de 2021 e de 40,2% em igual período de 2020. Estes percentuais estão acima da média nacional, assim como quando avaliada a taxa de desemprego que, enquanto no Brasil houve um recuo de 0,6 ponto percentual em relação ao trimestre de janeiro a março de 2021, no RN subiu 0,9% em igual período.

A taxa de desocupação no RN estava 16,4% no trimestre móvel de abril a junho de 2021, mais de 2 pontos percentuais acima do registrado no Brasil (14,1%). Isso representa um universo de 238 mil pessoas, 9 mil a mais ante o trimestre terminado em março de 2021 (229 mil). Se comparado com o mesmo período de 2020, o salto é ainda maior: 17,9%, o que traduz 17 mil potiguares a mais desocupados entre um ano e outro.

A população ocupada (1,2 milhão de pessoas) diminuiu 2,4% (30 mil pessoas) em relação ao trimestre móvel anterior, mas 6,5% (mais 74 mil potiguares) frente ao mesmo trimestre de 2020. O nível da ocupação (percentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar), estimado em 41,2%, caiu 0,9 p.p. frente ao trimestre móvel anterior (42,1%) e subiu 1,8 ponto percentual ante igual trimestre de 2020 (39,4%).

Brasil

O número de pessoas subocupadas por insuficiência de horas trabalhadas atingiu recorde de 7,543 milhões no Brasil no segundo trimestre de 2021. O grupo representava 8,4% dos 87,8 milhões de trabalhadores brasileiros ocupados no período de abril a junho, percentual que vem subindo desde o segundo trimestre do ano passado.

“É um percentual que não é grande, mas vem crescendo. Embora não seja uma população muito grande, mostra trajetória de crescimento”, afirma a coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE, Adriana Beringuy.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.