BUSCAR
BUSCAR
Judiciário
Justiça espanhola validou sexo oral como forma de pagamento de dívida
Mulher denunciou ex-cunhado após receber empréstimo de 15 mil euros (cerca de R$ 100 mil) em troca de favores sexuais. Ministra da Igualdade da Espanha questionou a decisão
g1
08/01/2022 | 16:10

O Tribunal Constitucional de Espanha decidiu que o pagamento de uma dívida pode ser feito em troca de sexo oral, segundo decisão publicada no fim de dezembro.

O grupo de Juízes avalia a denúncia de uma mulher contra seu ex-cunhado após ela receber dele um empréstimo de 15 mil euros (cerca de R $ 100 mil).

Na prática, a corte arquiva a denúncia da mulher por concluir que esta “foi uma relação livre entre os dois e que parou quando deixou de haver consentimento.

Segundo a acusação, os favores sexuais não nascidos acordados acordados. O ex-cunhado nega e afirmou que parte do empréstimo, sem cobrança de juros, já havia sido paga.

A ministra da Igualdade da Espanha , Irene Montero, questionou a decisão ainda em 2019, quando o processo daria entrada na mais alta corte do país, e disse que “sem consentimento, é agressão”.

“O consentimento implica na ausência de condições e correção”, escreveu a chefe da pasta, que também é psicóloga. “E poder mudar de ideia a qualquer momento.”
Em uma rede social, Montero enunciados o caso como um abuso e afirma que é como todos os poderes do Estado entendre o processo.

“Uma mulher desesperada pede ajuda ao cunhado. Para dar o dinheiro, ele a obriga a praticar sexo oral”, disse a ministra. “Quando não aguenta mais, ele ameaça com processos contra ela e sua filha.”

Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.