BUSCAR
BUSCAR
Homenagem
Jean Paul aprova projeto que torna João Câmara a “Capital Nacional dos Ventos”
Senador justificou título pela produção de energia eólica, o que transformou a cidade em polo exportador de mão de obra e responsável pela elevação do PIB
Alessandra Bernardo
19/11/2021 | 08:17

A Comissão de Educação do Senado Federal aprovou, nesta quinta-feira (18), o Projeto de Lei do senador Jean Paul Prates (PT) que confere ao município de João Câmara o título de “Capital Nacional dos Ventos”. A proposta segue agora para exame pelo Plenário do Senado.

Ao justificar o projeto, Jean Paul fez questão de lembrar que João Câmara se transformou hoje num polo exportador de mão de obra para todo o mundo graças à geração de energia eólica. A cidade possui um total de 29 parques eólicos, que abrigam 327 aerogeradores. A importância da atividade é tamanha na região que, segundo dados do IBGE, de 2008 a 2012, houve um aumento de 90% no PIB do município.

O petista disse que, cerca de 20 anos atrás, ele foi responsável por estruturar o Plano Estadual de Energia na gestão da então governadora Wilma de Faria. Foi a partir desse trabalho que o estado começou a desenvolver seu potencial que o transformaria no campeão nacional em geração de energia eólica.

Segundo Jean, a região do Mato Grande é uma das mais promissoras do país na geração de energia eólica e já é uma das que mais concentra turbinas eólicas em todo o mundo. “Isso só foi possível porque a população, os seus gestores, os legisladores municipais aceitam e recepcionam essa indústria e esses investimentos de forma integrada. Isso gera emprego e investimentos na economia local já que ⅓ de tudo o que é investido em um parque eólico é gasto em compras locais”.

O petista ainda ressaltou que profissionais formados pelo IFRN ocupam hoje postos de destaque nas áreas tecnológica e de gestão em empresas de todo o mundo. “Essa indústria ainda tem muito espaço para crescer em nosso estado e vai gerar reflexos para toda a sociedade potiguar. Em breve, nossa região deve se tornar uma potência também na geração de energia eólica offshore e vamos ter uma nova onda de desenvolvimento, oferta de empregos e crescimento do PIB estadual com reflexos em setores como a educação, hotelaria e serviços locais”, defendeu Jean.

O Projeto teve como relator o Senador Styvenson Valentim (Podemos-RN). Em seu relatório, Styvenson destaca que o Rio Grande do Norte “é o estado líder em geração de energia eólica no Brasil, com 177 usinas eólicas em funcionamento e potência instalada de mais de 6 gigawatts. Neste cenário, o município de João Câmara se destaca. Localizado na região do Mato Grande, João Câmara possui a maior quantidade de aerogeradores por metro quadrado do Brasil”.

A Senadora Zenaide Maia (Pros-RN) uniu-se nos elogios à iniciativa e lembrou que o estado tem vocação para este tipo de atividade e que é necessário se rediscutir a sistemática de recolhimento de impostos de forma a que os municípios possam ter acesso a um pouco mais da riqueza gerada pela energia eólica.

Tecnologia 5G

O senador Jean Paul trabalha em diversas frentes. Enquanto a Comissão de Educação aprovava seu projeto, na Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT), o petista participava de uma audiência pública interativa para debater a implementação das redes móveis de quinta geração (5G) no país e os benefícios para os usuários, além de aprofundar questões relativas à segurança cibernética das redes que serão implementadas. O requerimento para realização da audiência foi de sua autoria.

Por mais de duas horas e por vídeo conferência profissionais da iniciativa pública e privada discutiram sobre a tecnologia 5G. O senador Jean Paul Prates, que é membro titular da CCT, deve apresentar o relatório final sobre o acompanhamento da política pública até o dia 9 de dezembro. Para o parlamentar, os benefícios gerados pela tecnologia 5G devem mudar as formas de produção e os modelos de negócio ao redor do mundo. Ele cita como exemplo a adoção de tecnologias como inteligência artificial, robótica, internet das coisas, computação em nuvem e realidade virtual. Prates destaca, no entanto, que é preciso garantir a segurança de todas essas aplicações.

“Qual a segurança que temos hoje? Os dados pessoais dos cidadãos e das empresas estarão todos protegidos? A vulnerabilidade das redes de comunicação pode permitir ataques criminosos nos mais diversos setores, que podem resultar em prejuízos incalculáveis. O que se deve fazer para tornar as redes de comunicação mais seguras?”, questionou o petista.

A tecnologia 5G possui banda larga móvel com maior capacidade, melhor eficiência, podendo comunicar-se com mais dispositivos e mais rapidamente. Essa tecnologia permite a interconexão de diversos equipamentos, como eletrodomésticos. A perspectiva é que a tecnologia fique disponível no Brasil em 2022. No dia 5 deste mês, terminou o primeiro leilão do 5G, com um saldo de R$ 46,7 bilhões movimentados.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.