BUSCAR
BUSCAR
Mudança
Ex-pastora diz que aprendeu mais como stripper no OnlyFans do que na igreja: “habilidades que todos precisam”
Norte-americana falou sobre a transição de sair da vida religiosa para trabalhar com conteúdo adulto
Redação | Com informações do IG
12/05/2021 | 18:20

Em entrevista ao podcast americano “Holly Randall Unfiltered”, a ex-pastora da Igreja Batista, Nikole Mitchell, começou a trabalhar no site adulto OnlyFans há dois anos e revelou que aprendeu mais coisas no site do que como religiosa. As informações são do Portal IG.

Durante a entrevista, Nikole disse que passou a maior parte de sua vida se dedicando à igreja. Ao entrar na faculdade, mergulhou no que ela definiu como paixão e se tornou pastora.

Mas depois de ter três filhos e se divorciar, a mulher começou a questionar sua sexualidade e iniciou a venda de fotos sensuais em 2019. Durante a participação d o podcast, Nikole disse que agora possui conhecimento para aconselhar seus filhos sobre relacionamentos no futuro.

“Agora é tão importante para mim, como mãe, ensinar essas coisas aos meus filhos, para que eles tenham essas habilidades para o resto da vida, para namorar, ter relacionamentos, para seu ambiente de trabalho, para quem eles se tornaram, o que quer que eles acabem fazendo, são habilidades que todos precisam”, declarou.

Nikole ainda afirmou que muitos ambientes religiosos podem ser “tóxicos”, principalmente ao colocarem o tabu na sexualidade.

“Acho que a maior toxicidade que você pode ter sobre sexualidade, sexo, corpos, pode vir do tipo de igreja de onde eu vim. Hoje olho para o quadro geral e penso que estou dando aos meus filhos um presente muito melhor”, afirmou.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.