BUSCAR
BUSCAR
Declaração
Eu garanto que jamais esteve em análise privatizar SUS, diz Guedes
Segundo o ministro, a ideia era usar o capital privado apenas para finalizar a obra de UBS e unidades de pronto-atendimento, que estão inconcluídas, sem privatizar o atendimento à saúde
Redação
29/10/2020 | 14:15

Após polêmicas sobre uma possível privatização do Sistema Único de Saúde (SUS), na última quarta-feira 28, o ministro da Economia, Paulo Gudes, afirmou que tal medida nunca esteve em análise pelo governo. “Eu garanto que jamais esteve em análise privatizar SUS. Seria uma insanidade falar disso”, disse durante audiência pública da Comissão Mista da Covid-19, nesta quinta-feira 29.

O assunto surgiu na última quarta-feira 28, por causa de um decreto, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro e o ministro Guedes e publicado no Diário Oficial da União, que autorizava a realização de estudos sobre modelo de privatização das UBSs pelo PPI. No entanto, com as críticas, Bolsonaro optou por revogar o decreto no fim do dia.

Segundo Guedes, a ideia era usar o capital privado apenas para finalizar a obra de Unidades Básicas de Saúde e unidades de pronto-atendimento, que estão inconcluídas, sem privatizar o atendimento à saúde. “Teria mais de 4 mil UBS que iniciaram a construção e não conseguiram terminar por falta de recurso. Da mesma forma, 168 aparentemente, daquelas unidades de pronto-atendimento estava paralisado. No meio de uma pandemia e isso paralisado”, explicou.

Na visão dele, ao usar capital privado para finalizar as obras, o governo deixaria de gastar “R$ 1 bilhão, R$ 2 bi, R$ 3 bilhões ou R$ 4 bilhões em obras físicas” para direcionar o recurso ao atendimento, “pagando as consultas para suplementar o setor público”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.