BUSCAR
BUSCAR
Operação
Em duas operações, PF recupera tablet furtado da UFRN e apreende dinheiro falso em Natal; um homem foi preso
Suspeito foi preso em flagrante com R$ 4.560 em notas falsas que estavam em três envelopes
Redação
04/03/2021 | 20:22

Duas ações operações realizadas pela Polícia Federal recuperaram um tablet roubado da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e prendeu em flagrante um homem de 33 anos que receberia três envelopes com dinheiro falso. As operações aconteceram na terça-feira, 2, mas foram divulgadas somente nesta quinta, 4, pela PF.

A Operação Vanish tinha como objetivo era identificar os responsáveis pelo furto de dois tablets e dois notebooks que haviam sido levados das dependências da Diretoria de Desenvolvimento de Pessoas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte no ano de 2015.

Durante a ação foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão nas cidades de Natal e Parnamirim em endereços identificados e relacionados ao uso dos equipamentos furtados. Um tablet foi recuperado e a Polícia Federal conseguiu informações que podem levar ao esclarecimento sobre o autor do furto.

Dinheiro falso

Em outra operação, a PF prendeu em flagrante um comerciante de 33 anos no momento em que ele recebia três envelopes nos Correios da Av. Tororós, em Lagoa Nova, Zona Sul de Natal, com um total de R$ 4.560,00 em notas falsas.

A ação ocorreu logo após os policiais realizarem uma inspeção de rotina nas encomendas enviadas de fora do estado e terem detectado três envelopes suspeitos. Eles então aguardaram a chegada do acusado e o abordaram. 

Em depoimento, o homem disse na sede da PF que comprou as notas através de um aplicativo de mensagens e que desconhecia o remetente.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.