BUSCAR
BUSCAR
Aponta racismo
Delegada da Polícia Civil é proibida de entrar em loja e relata racismo
Ana Paula Barroso foi barrada de entrar na loja Zara por “questões de segurança”
IG
20/09/2021 | 20:16

Ana Paula Barroso, delegada negra da Polícia Civil do Ceará, foi barrada de entrar em uma loja em Fortaleza e acusou a segurança do estabelecimento de racismo. De acordo com a delegada, ela foi impedida de entrar na loja por “questões de segurança” e disse que questionou a segurança da loja diversas vezes, mas seguiu barrada.

Segundo informações do G1, Barroso é diretora-adjunta do Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis do estado e o inquérito foi instaurado na Delegacia de Defesa da Mulher de Fortaleza. O episódio aconteceu na terça-feira, 14, e no domingo, 19, a Polícia Civil conseguiu autorização da Justiça e apreendeu as câmeras da Zara, loja onde o episódio aconteceu, para investigar o caso.

A polícia solicitou as imagens das câmeras de segurança logo após a denúncia da delegada, mas a loja se recusou a entregar os vídeos. Foi necessário um mandado de busca e apreensão do Poder Judiciário para conseguirem as evidências.

Em entrevista ao Diário do Nordeste, Anna Nery, delegada que está investigando o caso, contou que Barroso poderia ter dado voz de prisão. “Quero deixar claro que, em nenhum momento, ela se identificou. Ela poderia inclusive ter dado voz de prisão em flagrante por sua autoridade policial, mas, em razão de ter ficado extremamente consternada pela situação, de ter ficou em choque por precisar passar por uma situação dessas em pleno século XXI, não deu voz de prisão”, afirmou.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.