BUSCAR
BUSCAR
Eleições 2020
Candidata do PT em Natal reclama de condições desiguais no partido: “Cartas marcadas”
Segundo Yara Costa, além de ter recebido menos recursos que as candidatas eleitas, o dinheiro só entrou na campanha na reta final
Redação
18/11/2020 | 17:21

A líder de movimento estudantil Yara Costa, que foi candidata a vereadora de Natal pelo PT, usou as redes sociais nesta quarta-feira 18 para reclamar que o partido não deu as mesmas condições para os candidatos nas eleições de 2020.

A jovem, de 24 anos, recebeu 1.389 votos e foi a 8ª mais votada no partido – ficando na 5ª suplência.

Na avaliação da candidata, “as cartas estavam marcadas” dentro do partido, já que determinados candidatos foram – segundo ela – privilegiados na distribuição de recursos do fundo eleitoral.

Em uma série de publicações no Twitter, Yara afirmou que foi preterida pelo PT. “Foram escolhidas as prioridades e eu n era uma delas. Se vcs pararem pra ver, as candidaturas eleitas já tinham mandato por trás, então significa que tinham + dinheiro (sic)”, escreveu a jovem.

Yara Costa reclamou que, apesar de ser negra, não recebeu do partido os recursos financeiros a que tinha direito. Ela se referiu ao fato de que, a partir das eleições deste ano, os partidos foram obrigados a repassar aos candidatos negros no mínimo um valor proporcional ao número de negros existentes na chapa.

“Não recebi o fundo eleitora p/ candidaturas negras. Inclusive utilizaram a justificativa de que como presidente da UEE [União Estadual dos Estudantes] eu já teria muito recurso, então esperava-se que eu pegasse $ de uma entidade estudantil e colocasse p campanha? Não sou dessas, tá? Rs”, afirmou.

Distribuição dos recursos

De acordo o DivulgaCand, plataforma da Justiça Eleitoral que reúne informações sobre candidaturas, Yara Costa recebeu diretamente do PT pouco mais de R$ 33,2 mil.

A título de comparação, a vereadora Divaneide Basílio, que foi candidata à reeleição e acabou sendo a mais votada do partido, recebeu R$ 170 mil, o que representa cinco vezes mais que Yara Costa.

Brisa Bracchi, que foi a 2ª mais votada do partido e também é oriunda do movimento estudantil, recebeu quase R$ 67 mil, o dobro de Yara.

As duas – Diva e Brisa – foram eleitas.

Candidatos, porém, que receberam menos recursos que Yara Costa tiveram votação mais alta. É o caso de Daniel Valença, que recebeu R$ 22 mil e foi o 3º mais votado. Ele até foi eleito, mas vai perder a vaga nesta quinta-feira 19, após nova totalização dos votos feita pela Justiça Eleitoral.

Segundo Yara, além de ter recebido menos recursos que as candidatas eleitas, o dinheiro só entrou na campanha na reta final.

“No início me foi repassado 9 mil pra campanha, recebi o resto do valor na última semana. O que mais daria pra fazer faltando poucos dias pra eleição? Travamos uma luta para ter mais inserção na tv, mas ainda foi pouco diante do que os outros candidatos tiveram”, continuou.

O diretório do PT em Natal foi procurado pelo Agora RN para comentar o assunto, mas ainda não respondeu. Contudo, é comum que o partido direcione mais recursos para candidaturas que considera mais competitivas, além dos detentores de mandato. A lei não obriga os partidos a dividirem os recursos por igual.

Confira a sequência de tweets da candidata:

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.