BUSCAR
BUSCAR
Trabalho manual
Artesanato, filtros, sonhos e perfeição
Ao Agora RN, Fátima Silva, artesã caicoense, revela todo o perfeccionismo e beleza que costuma imprimir às peças que produz
Felipe Salustino
03/07/2020 | 05:30

Um artesanato feito de sonhos, filtros e perfeição. Aos 28 anos, a caicoense Fátima Silva confecciona dezenas de peças que encantam pela riqueza de detalhes. São pulseiras, colares, brinquedos, itens para decoração infantil, mandalas e, claro, muitos filtros de sonhos. O objeto, originário da cultura indígena norte-americana, remonta ao começo da trajetória de Fátima no artesanato.

“Minha avó, minha mãe e minhas irmãs são artesãs, mas o ofício surgiu na minha vida há pelo menos oito anos, quando eu morava em Natal. Na época, uma amiga estava aniversariando e eu só tinha R$ 10 para presenteá-la. Então, fui procurar algo barato na internet. E tudo começou assim, quando vi um vídeo ensinando a fazer um filtro de sonhos”.

Os sonhos, aliás, são a força motriz do trabalho da artesã, formada em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Fátima confessa que ainda não consegue viver com o dinheiro dos itens que produz e por isso, precisa trabalhar fora para pagar as contas. “Seria um sonho viver de artesanato”, revela. Ela mantém uma página no Instagram (@tramadesonhos) e no Facebook (Trama de Sonhos) para divulgar as peças.

“Só trabalho com encomendas e há meses em que não produzo nada. Aqui em Caicó quem tem o artesanato como trabalho precisa fazer um cadastro na Prefeitura, que libera um espaço para o artesão. Não é permitido expor na rua sem autorização”, explica. “Faço encomenda para Caicó e para outras cidades (através dos Correios), mas não tenho um local para exposição”, relata.

Apesar das dificuldades, Fátima admite que o esforço é sua marca registrada. “As minhas peças têm a marca do perfeccionismo, porque, de certo modo, quem olha para elas nota que é tudo muito perfeitinho, sem pontos tortos ou nós que saltem à vista. Quando faço algo que não me agrada, refaço tudo”.

Foto: Arquivo Pessoal

Material

Para confeccionar as peças, Fátima utiliza diferentes materiais. A artesã costuma usar arco de acrílico ou de madeira e fio encerado (adquirido geralmente em casas de artesanato) para a produção dos filtros de sonhos.

Pulseiras e colares são confeccionados com pedrarias variadas – quartzo rosa, pedra da estrela, quartzo verde, ágata azul, ágata rósea, quartzo azul, opalina (falsa pedra da lua), ágata azul -, além de pingentes. Para a fabricação de bonecas, Fátima usa jornal ou feltro. Neste último caso, ela também utiliza espuma de enchimento para almofada. Há ainda utensílios infantis, como quadros de madeira, que ela costuma comprar prontos e decorar.

As mandalas Olho de Deus são outra paixão da artesã. Esse tipo de mandala, antigo símbolo fabricado por índios Huichol (México) e Aymara (Bolívia) e que simboliza saúde, felicidade e prosperidade, é confeccionado com madeira e linha de algodão. “Eu não uso tinta porque não tenho a prática necessária para a pintura. Por isso, estou sempre usando linha”, conta.

“Confeccionei um Olho de Deus que tinha mais de 1m. Levei três dias seguidos para produzir a peça. Dormia em média duas horas e só parava para me alimentar”, relembra Fátima, que utiliza bastidor de madeira ou acrílico e linha encerada para produzir outros tipos de mandala.

Foto: Arquivo Pessoal
Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.