BUSCAR
BUSCAR
Clima
Apesar de onda de calor nacional, primavera segue com temperaturas niveladas no RN
Circulação dos ventos será intensificada neste ano no Nordeste, o que propicia temperaturas amenas, diferentemente do que acontece atualmente em outras regiões do Brasil
Redação
01/10/2020 | 11:14

A primavera começou oficialmente no dia 22 de setembro no hemisfério sul do planeta e seguirá até 21 de dezembro. No Rio Grande do Norte, a estação deve permanecer dentro da normalidade, porém influenciada pelo fenômeno La Niña, que consiste na diminuição da temperatura da superfície das águas do Oceano Pacífico Tropical Central e Oriental. 

Segundo Gilmar Bristot, chefe da unidade de meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do estado (Emparn), o único aumento possível da temperatura será de 1 grau, com máximas variando entre 31ºC e 32,5ºC em Natal – as mínimas seguem em torno de de 22ºC e 23ºC durante as madrugadas.

A situação local é diferente da nacional. Outras três regiões do país estão enfrentando uma onda de calor histórica. Na última terça-feira 29, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) registrou 40°C em estados como estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais e São Paulo .“O aumento de 5 graus na temperatura acontece nas regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul. As ondas de calor estão pressionando principalmente o Centro-Oeste, ocasionando a propagação de queimadas, como estamos vendo ultimamente”, afirmou. 

No Nordeste, acontece um nivelamento de temperatura. “Como estamos na faixa equatorial, dificilmente teremos uma oscilação exagerada”, afirmou Gilmar. Neste ano, com a influência do La Niña, os ventos estão circulando com mais facilidade e, assim, há uma renovação constante do ar. “O ar não consegue armazenar tanto calor, então não teremos aquela sensação forte de abafamento na primavera e até durante o verão”.  

Os potiguares que moram no interior do estado também não sentirão uma mudança significativa. “O clima do semiárido já é caracterizado por dias quentes, com temperaturas chegando a 38ºC, e mínimas variando até 25ºC. A grande amplitude térmica é motivada pela falta de vegetação, pouca formação de nuvens e umidade relativa baixa. “Atualmente a umidade chega a ficar abaixo de 30% durante a tarde, em municípios como Mossoró e Pau do Ferros. O ideal é que fique em torno de 60%, mas não estamos com sistemas que carreguem a umidade do oceano para o interior”, disse.

Cuidados com a pele

Com o clima propício, muitos moradores da capital e do interior do estado buscam aproveitar o final de semana indo à praia. No entanto, é preciso ter cautela e intensificar a atenção quanto à exposição aos raios solares, para evitar queimaduras, manchas na pele, herpes e até mesmo o câncer de pele, como explica a médica dermatologista Yara Kelly.

“A insolação, por exemplo, é uma condição que está associada à exposição excessiva ao calor e ao sol, podendo acometer indivíduos de qualquer idade. Os principais sintomas são dores de cabeça, tontura, vontade de vomitar, a pele fica quente e seca. A temperatura do corpo eleva e o individuo pode ter distúrbios visuais e até confusão mental”, esclarece.

A dermatologista reforça ainda os cuidados que devem ser tomados nesse período de calor. “O ideal é evitar estar exposto por tempo prolongado, usar roupas leves e beber bastante líquido. Caso a pessoa identifique os sintomas iniciais da insolação, é recomendado procurar assistência médica”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.