Opinião
Vereadora Nilda Cruz ataca prefeito Taveira: “Não falta dinheiro, falta gestão”
Em entrevista à rádio 97 FM, ela avaliou a gestão do prefeito de Parnamirim Rosano Taveira (PRB) como 'desastrosa e desrespeitosa'
Por Redação - Publicado em 02/06/2020 às 14:29
Reprodução/Internet
Nilda Cruz é pré-candidata a Prefeitura de Parnamirim
Publicidade
A vereadora parnamirinense Nilda Cruz (PSL) atacou o atual prefeito Rosano Taveira (PRB) ao avaliar como "desastrosa e desrespeitosa" as políticas públicas adotadas pelo gestor municipal diante da crise sanitária causada pela Covid-19, durante entrevista concedida à rádio 97 FM na manhã desta terça-feira (2).

Conhecida com professora Nilda, ela justifica seu pensamento ao afirmar que "Parnamirim tem um orçamento anual de R$ 500 milhões. Então não falta dinheiro, falta gestão que faça com que os serviços públicos cheguem para população que tanto precisa e tem direito".

A vereadora acredita que Taveira já teve a oportunidade de mostrar tudo o que pode fazer como gestor público, pois já foi vereador, presidente da Câmara Municipal e prefeito. "Ele tem conhecimento acadêmico, técnico e experiência. Rosano Taveira conhece a realidade de Parnamirim. O que falta é vontade de fazer", dispara.

Com 890 casos confirmados e 19 óbitos, Parnamirim fechou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Nova Esperança para realização de novos atendimentos na noite deste sábado (30). "A postura da Prefeitura nesta situação é de omissão e falta de planejamento. Parnamirim já tinha decretado estado de calamidade pública e por que, então, não equiparam o Hospital de Campanha, que já estava com o prédio erguido?", questiona a professora Nilda, que é pré-candidata a Prefeitura do município.

Ela pontua que visitou a UPA e acompanhou a repercussão do fechamento da unidade pela internet. "Vi vários cidadãos chegando na UPA e tendo o atendimento negado. A única informação que recebiam era para buscar ajuda no Hospital de Pirangi Praia, mas a Prefeitura não deixou ao menos uma ambulância para fazer o translado das pessoas que não tinha como custear a viagem até a unidade", detalha.

Nilda Cruz cobrou de Rosano Taveira condições dignas de acesso à saúde, pois "todos nós temos temos que fazer nossa parte, mas não podemos tirar a responsabilidade que o poder executivo tem de garantir o serviço básico, como disponibilizar uma ambulância".

A vereadora avalia que a gestão de Taveira não tem "vontade política e administrativa para resolver os problemas. "É uma lentidão" e segure que a Prefeitura "adote medidas de emergência, como abrir em carácter de emergência a Unidade Básica de Saúde (UBS), que fica em frente a UPA fechada, para atendimentos de outras patologias e primeiros socorros".

"O prédio estava pronto com recursos federais e a única ação da Prefeitura foi adquirir os leitos, sendo que nenhum deles tem Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Apenas dois respiradores manuais. É uma incompetência administrativa", diz.

Nilda Cruz critica a falta de fiscalização e de campanhas de conscientização sobre a Covid-19 por parte da Prefeitura. Ele acredita que a gestão municipal deve entregar máscaras e álcool em gel para população, porque são produtos que exigem recursos financeiros que nem todos possuem.

Publicidade
Publicidade