BUSCAR
BUSCAR
Corte total
Sem avisar, bancada parlamentar liquida emenda que beneficiaria a Redinha
Decepcionado com o que qualificou como “um corte na calada da madrugada”, o secretário Fernando Fernandes criticou o tamanho do corte
Marcelo Hollanda
05/04/2019 | 00:00

O prefeito Álvaro Dias e o secretário de Turismo, Fernando Fernandes, foram surpreendidos com a notícia do corte de R$ 24 milhões de uma emenda impositiva destinada, desde dezembro de 2018, para a construção do Terminal Turístico da Redinha. Seria uma das grandes obras da atual administração.

Decepcionado com o que qualificou como “um corte na calada da madrugada”, o secretário Fernando Fernandes criticou o tamanho do corte e a forma com que os parlamentares da bancada federal resolveram acabar com o projeto que revitalizaria a Redinha.

“Eles precisavam cortar R$ 36 milhões, podiam ter tirado R$ 1 milhão de vários lugares, mas resolveram buscar R$ 24 milhões de um único projeto que a prefeitura já dava como certo sem ao menos dar uma ligação se explicando”, criticou Fernandes.

Com o dinheiro agora cortado, o mercado da Redinha ganharia um deck e calçadão, possibilitando a revitalização do Clube da Redinha, transformando a praia da Zona Norte em um novo polo turístico da cidade, aproveitando o acesso rápido de turistas pela ponte Newton Navarro e o atrativo gastronômico do lugar – a ginga com tapioca.

“Sempre disseram que a prefeitura só investia em Ponta Negra e se esquecia da Zona Norte. Pois agora, no momento em que nos preparávamos para mudar a cara de um importante ponto turístico sempre encarado como um patinho feito, algo lamentável assim acontece”, acrescentou.

Ouvido a respeito, o presidente da Associação Brasileira da Indústria Hoteleira no RN (ABIH), José Odécio, também lamentou o corte da emenda. “Nós sabemos que existem muitas prioridades, mas um corte que prejudicará um corredor turístico importante de Natal é realmente lamentável”, afirmou

47ba46b0 5ae5 4444 89b5 181c1c601ef7
Modelo de como seria o Terminal Turístico da Redinha

Foram os seguintes integrantes da bancada federal que votaram a favor do corte de recursos para a Redinha: deputado Rafael Motta (PSB), que coordena a bancada federal potiguar; os senadores Zenaide Maia (PROS) e Styvenson Valentim (Podemos) e os deputados Benes Leocádio (PRB), Beto Rosado (PP), Fábio Faria (PSD), Generão Girão (PSL) e João Maia (PR).

Procurado pelo Agora RN na manhã desta quinta-feira, 4, o deputado federal Rafael Motta (PSB), alegando no aeroporto de Brasília, pediu inicialmente para não comentar o assunto. “Minha assessoria entrará em contato para encaminhar uma declaração”, afirmou.

Meia hora depois dessa ligação, uma assessora do deputado entrou em contato para informar que só poderia repassar uma resposta quando ele, Rafael Motta, desembarcasse em Natal. Meia hora depois disso, uma explicação com aspas do deputado foi passada por WhatsApp. Ela diz:

“O RN vive um momento no qual todo e qualquer recurso é importante. Contingenciar o pouco que temos direito no orçamento federal é nos obrigar a fazer uma “escolha de Sofia”. A bancada decidiu por manter a totalidade dos recursos da segurança, da saúde e da educação, por entender que são áreas essenciais e prioritárias”

Na época em que a emenda foi incluída no orçamento da União, em novembro, o prefeito Álvaro Dias comemorou, uma vez que os recursos iriam possibilitar a urbanização integrada à construção de um mercado público totalmente remodelado.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.