BUSCAR
BUSCAR
Capturado
Terceiro participante do latrocínio que vitimou professor é preso no RN
Além de Matheus, a polícia prendeu no dia seguinte ao crime Raynara Tayse da Silva Santana, de 18 anos, e apreendeu um adolescente
Redação
21/01/2019 | 17:46

Policiais civis da Divisão Especializada em Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prenderam nesta segunda-feira, 21, Matheus Costa do Nascimento, de 18 anos. Ele é suspeito de participar do latrocínio que vitimou um professor universitário de 30 anos no dia 2 de dezembro de 2018, no bairro do Potengi, em Natal.

Além de Matheus, a polícia prendeu no dia seguinte ao crime Raynara Tayse da Silva Santana, de 18 anos, e apreendeu um adolescente, os dois também por suposta participação no latrocínio.

As investigações apontam que o professor estava dentro de um carro em frente a sua residência quando foi abordado por três criminosos. Ao tentar sair em velocidade com o veículo, a vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo na cabeça.

Em depoimento à Polícia Civil, Matheus Costa contou que tinha uma dívida no valor de R$ 8 mil e que, por isso, teria tomado emprestada uma arma (um revólver calibre 32) para roubar o carro, vendê-lo e pagar a dívida.

O suspeito relatou, ainda, que o adolescente que o ajudou no crime conseguiu um carro e um motorista para facilitar a ação. Eles teriam saído para o roubo a partir da casa de Rayana em um carro modelo Crossfox, dirigido pelo motorista parceiro – que trabalharia em um aplicativo de transporte e teria ainda apontado o veículo a ser roubado.

A Polícia Civil continua as investigações do caso. O intuito é averiguar se a versão de Matheus está correta. O motorista que teria auxiliado a ação ainda não foi localizado.

*Atualizada às 14h20 de 22/01/19.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.