Publicidade
Audiência de custódia
Motorista envolvido em acidente que matou professora continuará preso
Por causa do acidente, oficial de Justiça de 63 anos encontra-se preso desde o último domingo e vai continuar nesta condição até que seu julgamento seja realizado
Reprodução
Josias Teixeira, de 63 anos, é oficial de Justiça

A audiência de custódia realizada na tarde desta segunda-feira, 20, em Natal, decidiu por manter preso, até que seja realizado o julgamento, o oficial de Justiça identificado como Josias Teixeira, de 63 anos, acusado de dirigir embriagado na manhã do último domingo, 19, e colidir o seu carro com um outro veículo na Av. Prudente de Morais, em acidente que resultou na morte da professora Gislâne Cruz.

O caso foi registrado por volta das 9h do domingo. Josias e um outro homem estavam em um carro modelo Sandero, quando invadiram a contramão no prolongamento da Prudente e colidiram de frente com um carro modelo Ônix. Neste carro, que era dirigido por uma motorista de aplicativo, estava Gislâne Cruz, de 26 anos. A professora de dança acabou morrendo com a pancada. As outras três pessoas envolvidas sofreram ferimentos leves.

Em entrevista, Josias Teixeira afirmou ter tomado medicamento controlado e admitiu, também, ter ingerido bebida alcoólica antes do acidente. Em teste de etilômetro, a ingestão do álcool foi comprovada. Por causa do ocorrido, ele encontra-se preso desde o último domingo e vai continuar nesta condição até que seu julgamento seja realizado. Caso haja condenação, o período preso será descontado da pena aplicada.

Publicidade
Publicidade