BUSCAR
BUSCAR
Operação Mãos Malditas
Deicor prende três membros de quadrilha suspeita de arrombar caixas eletrônicos
Polícia Civil acredita que quadrilha atuava em arrombamento de bancos em vários estados do Brasil
Redação
13/08/2020 | 08:06

Policiais Civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR) deflagraram, nesta quarta-feira (12), a segunda fase da Operação “Mãos Malditas”, com o objetivo de cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão em desfavor de investigados pela prática dos crimes de furto qualificado, roubos, tráfico de drogas e adulteração de veículos que ocorreram nas cidades de Goianinha, Santo Antônio do Salto da Onça, Extremoz e Natal.

Durante a realização das diligências, os policiais civis cumpriram cinco mandados de prisões. Foram presos Erinaldo Medeiros dos Santos, conhecido como “Xuxa”, 55 anos, Janailton Dionisio da Silva, conhecido como”Jota”, 35 anos, e Edilson Claudino Silva Júnior, conhecido como “Negão”, 42 anos, ele era foragido da Justiça e estava com um mandado de prisão em aberto desde 2011. Gustavo Fernandes da Cruz, conhecido como “Guga”, 27 anos, e Dam William Grawe, conhecido como “Nitin”, 26 anos, foram detidos na realização da 1ª fase da Operação.

Segundo as investigações, eles são suspeitos de integrarem uma organização criminosa de atuação interestadual que seria responsável pela prática de mais de oito furtos qualificados, em caixas 24h. Foi constatado também que o grupo estaria ligado a roubos em bancos e relacionados com o tráfico de drogas.

No total, foram oito ações criminosas, sendo quatro delas consumadas. As prisões aconteceram nas cidades de Extremoz, Natal e Parnamirim. Durante o cumprimento de um dos mandados busca e apreensão em uma residência na praia da Redinha, localizada na Zona Norte de Natal, Erinaldo Medeiros e Edilson Claudino foram flagrados adulterando um veículo Honda HR-V, ano 2016, que possuía registro de roubo.

Na residência de Erinaldo Medeiros, foi encontrado um laboratório para adulteração de veículos, onde foram achados vários documentos dos automotores, adesivos para vidros, computadores, impressoras e uma quantia em dinheiro. Foi constatado que ele estava usando uma tornozeleira eletrônica e que era condenado pelos crimes de furto qualificado, receptação, adulteração de sinal e identificador de veículo.

Os suspeitos foram conduzidos até a delegacia e encaminhados ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.