BUSCAR
BUSCAR
Infraestrutura
Falta de professores e estrutura precária prejudica alunos de escola em Natal
Alunos do ensino médio estão sem professores de Língua Portuguesa e também ficarão sem professor de Geografia, pois o contrato da atual professora encerrará no mês de julho
Juliana Leal
17/06/2019 | 10:11

Os estudantes da escola estadual Sebastião Fernandes de Oliveira, localizada no bairro Tirol, zona Leste de Natal, têm reclamado da falta de professores e da precariedade do prédio do colégio.

Segundo o ex-aluno e presidente do movimento estudantil União da Juventude Potiguar (UJP), Igor Souza, 21 anos, os estudantes o procuram para contar que as salas alagam e que estão sem professores nas disciplinas de Português, Matemática, História e Ciências.

Os alunos do ensino médio estão sem professores de Língua Portuguesa e também ficarão sem professor de Geografia, pois o contrato da atual professora encerrará no mês de julho. Já os estudantes do ensino fundamental estão sem professores de Matemática, História, Ciências e Geografia.

Além da falta de professores, a escola enfrenta o problema de inacessibilidade. De acordo com Igor, o colégio não tem a estrutura correta para atender um dos alunos que possui deficiência motora.

“Lá na escola Sebastião Fernandes tem um aluno especial e a escola não tem a menor condição de tê-lo como aluno. Não há estrutura adequada”, desabafou.

Em entrevista ao Agora RN o diretor da escola, João Batista Cândido, falou dos problemas da estrutura do colégio e da falta de acessibilidade.

“As telhas do pátio central estão quebradas, o vento levou e ficou o buraco, por isso, quando chove a área fica alagada. Temos um aluno especial, tivemos que colocá-lo em uma sala de aula em baixo para que ele não precise subir as escadas”, conta.

O diretor confirmou que os alunos estão sem professores e que uma das professoras de Geografia do ensino fundamental está de licença, por isso os alunos também estão sem aulas nesta disciplina.

“A obrigação da Secretaria de Educação é enviar um professor substituto durante o período de licença dos professores, o que acontece é que a licença acaba, o ano letivo acaba e eles não enviam”, comentou.

Em nota, a Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC) informou que a equipe do setor de engenharia da pasta irá vistoriar a escola estadual Sebastião Fernandes para traçar as medidas que serão tomadas a fim de realizar a manutenção na unidade de ensino.

A secretaria também informou que está aguardando a apresentação dos professores da última convocação para encaminhá-los às escolas onde houve solicitação.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.