BUSCAR
BUSCAR
Panorama
Indústria da construção potiguar suaviza desaceleração em novembro
Com a suavização da queda na atividade, o nível médio de Utilização da Capacidade de Operação (UCO) logrou aumentar de 47% para 49%
Redação
20/12/2016 | 09:27

A Sondagem Indústria da Construção, elaborada pela FIERN, aponta que no mês de novembro a atividade do setor no Rio Grande do Norte voltou a cair, embora em menor intensidade do que no levantamento de outubro, e ficou abaixo do padrão usual para o período, tendência que se repete initerruptamente desde fevereiro de 2013. Em virtude do menor dinamismo da atividade, o número de empregados também caiu, comportamento que vem sendo observado desde outubro de 2013.

Com a suavização da queda na atividade, o nível médio de Utilização da Capacidade de Operação (UCO) logrou aumentar de 47% para 49%, coincidindo com a UCO de novembro de 2015. Em dezembro, as expectativas dos empresários em relação aos próximos seis meses tornaram-se mais pessimistas em todos os aspectos avaliados a saber, nível de atividade, compra de insumos e matéria-prima, novos empreendimentos e serviços e número de empregados. Já a intenção de investimento voltou a subir – aumento de 4,6 pontos na comparação com novembro e 1,3 pontos acima do índice de dezembro de 2015, mas ainda muito aquém da média histórica.

Comparando-se os indicadores avaliados pela Sondagem Indústria da Construção potiguar com os resultados nacionais divulgados em 16/12 pela CNI, observa-se que, de um modo geral, as avaliações convergiram, com a diferença de que os empresários nacionais apontaram estabilidade na utilização da capacidade de operação (UCO), enquanto no RN o índice cresceu.

Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.