Resgate
Natal ganha museu para descobrir a memória afetiva da cidade
Museu da Memória Afetiva da Cidade do Natal terá acervo construído a partir de relatos de pessoas sobre lembranças com a capital potiguar
Mmac / Sarah Wollermann
Museu da Memória Afetiva da Cidade do Natal (Mmac) terá acervo construído a partir de relatos de pessoas

Natal ganha este mês um museu diferente de todos os outros que a cidade já possui. E que funcionará 24 horas, todos os dias, inclusive aos domingos; com a possibilidade de ser visitado de qualquer lugar no mundo. Tudo gratuito.

Museu da Memória Afetiva da Cidade do Natal (Mmac) abre suas portas na internet para receber – e incorporar ao seu acervo – todas as lembranças que qualquer pessoa possa ter sobre a capital do Rio Grande do Norte e que deseje compartilhar, eternizando-a.

Não poderia haver ação melhor no mês internacional dos museus e que também celebra a Semana Nacional de Museus, cujo tema este ano é “Museus Hiperconectados: novas abordagens, novos públicos”.

O lançamento oficial do Museu da Memória Afetiva de Natal (Mmac) será feito por meio do I Seminário Museu, Cidade e Memória Afetiva, que ocorrerá dias 22 e 23 de maio, na Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, na Cidade Alta.

O seminário contará com palestras do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), Marcelo Mattos Araújo e de Maria Inez Montovani, da Expomus, empresa brasileira especialista na área de museus.

O processo para fazer parte do Mmac será bastante simples: basta acessar www.mmacnatal.com e clicar no botão em destaque. A partir daí tudo é bastante intuitivo: o site vai “perguntando” sobre sua memória, identificando se será um texto, uma foto, um vídeo ou tudo isso junto; onde e quando ocorreu a lembrança. Será possível inclusive dar um nome à memória postada.

Após essa etapa, sua memória afetiva da cidade do Natal estará disponível e poderá ser vista, lida, ouvida e descoberta por qualquer pessoa do planeta.

A ideia é que o conjunto desses depoimentos, compostos de múltiplos formatos, componham uma memória afetiva coletiva da cidade; e que as lembranças, situadas todas no mesmo site, estimulem mais e mais pessoas a entrar para o museu e ajudar a construí-lo como algo único no mundo.

“Por meio de atividades e processos criativos será gerado um acervo que estará disponível à população numa plataforma digital, onde os visitantes poderão tanto conhecer como postar memórias e criações”, é dito na apresentação do projeto.

O Mmac Natal é uma iniciativa dos profissionais do Instituto Casadágua (antropologia visual), MAGA (arquitetura e urbanismo) e Espaço Duas (fotografia).

O Museu é um desdobramento de um dos eixos do projeto “De Fora Adentro: Cartografia dos Sentidos” criado pelo Instituto Casadágua em 2010, iniciativa do antropólogo e artista visual Maurício Panella.

Este é um projeto aprovado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura (Djalma Maranhão) que conta com o patrocínio da Potiguar Turismo e da Arena das Dunas. E tem apoio do Sebrae/rn e do Hotel Safari.

Serviço

MUSEU DA MEMÓRIA AFETIVA DA CIDADE DO NATAL (Mmac)

O quê: Lançamento oficial do Museu da Memória Afetiva da Cidade do natal (Mmac)

Quando: Dias 22 e 23 de maio, a partir das 9h, no I Seminário Museu, Cidade e Memória Afetiva

Onde: Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos (Cidade Alta, Natal – próximo à sede do Tribunal Regional Eleitoral)

Quanto: Gratuito

Como acessar: www.mmacnatal.com