sexta,
Publicidade
x fechar anúncio
home / Alex Viana

Salão Nobre

por Alex Viana
Estado assume gestão de equipamentos federais

Interino: Tiago Rebolo

Em cerimônia realizada nesta quarta-feira, 19, o Governo do Estado assumiu a gestão do Terminal Pesqueiro de Natal, localizado em área anexa ao Porto, de prédios dos Caics em 14 municípios potiguares e do prédio onde funcionava a Delegacia Regional do Trabalho (DRT), do Governo Federal. Com isso, os prédios dos Caics serão utilizados pela Secretaria de Educação e Cultura (Seec) para oferecer diversos serviços e acomodar programas que reúnem atividades de lazer, educação e esporte. Na antiga DRT, funcionará a nova Central de Identificação do ITEP. E em relação ao Terminal Pesqueiro, o Governo espera retomar as obras no local. “Isso significa uma grande oportunidade econômica para o Rio Grande do Norte porque vai gerar empregos, renda e arrecadação ao poder público”, destacou o governador Robinson Faria durante a cerimônia.

>> Alternativas. Em meio à crise enfrentada pelo partido tanto a nível nacional, com o cambaleante presidente Michel Temer, quanto a nível local, com a prisão de Henrique Eduardo Alves, o PMDB estuda saídas para a sobrevivência política em 2018. Até se aliar ao governador Robinson Faria (PSD) e alinhavar uma chapa ampla – apoiando o projeto de reeleição do chefe do Executivo estadual – está entre as possibilidades.

>> Condicionante. Essa definição, no entanto, passa pela definição em torno da possível candidatura do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), ao Governo do Estado. O projeto de alçar o filho de Agnelo Alves ao cargo de governador perdeu força depois que a gestão do chefe do Executivo municipal caiu em desgraça. Mas continua de pé.

>> Recuperação. O ex-prefeito de Caicó Roberto Germano está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital do Coração, em Natal, onde se submeteu a cirurgia cardíaca na última terça-feira, 18. O procedimento, que durou quatro horas, serviu para desobstruir artérias.

>> De novo. Oito dos quinze desembargadores que compõem o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte alegaram suspeição para julgar um recurso impetrado pela defesa do deputado federal Ricardo Motta (PSB) no caso de seu afastamento da Assembleia Legislativa. O parlamentar está suspenso por seis meses da Casa após medida cautelar expedida pelo desembargador Glauber Rêgo, no âmbito da operação Dama de Espadas.

>> Atraso. Com isso, a apreciação do caso foi adiada e o material deverá ser remetido para análise no Supremo Tribunal Federal (STF), o que deve protelar a finalização do processo. É a segunda vez em uma semana que desembargadores alegam suspeição e o processo é atrasado. Caso não seja julgado em definitivo até o encerramento do prazo da suspensão de 180 dias, Motta poderá retornar a exercer o mandato normalmente.

>> Acerto de contas. O Ministério Público de Contas assinou nesta quarta-feira, 19, um Termo de Ajustamento de Gestão com a Prefeitura de Natal para redução dos gastos com despesas de pessoal por parte do Município. O termo lista uma série de medidas a serem adotadas pelo Executivo municipal para que os gastos com pessoal fiquem abaixo do limite legal até o fim do ano e abaixo do limite prudencial até 31 de agosto de 2018.

>> Fora. O deputado federal Jair Bolsonaro revelou que está deixando o PSC e “namorando” com o PSDC para ser candidato a presidente da República pela sigla. A informação, contudo, foi desmentida pela própria legenda, que, em nota, disse “não ter interesse” em conversas neste sentido.

>> Assistência social. O prefeito de Macau, Túlio Lemos, assinou nesta quarta-feira, 19, um termo de ratificação de cooperação técnica com o Ministério Público do Rio Grande do Norte que visa reforçar a atuação do município nas ações direcionadas à prevenção do uso de drogas, ao tratamento e à reinserção social. A cooperação é resultado do trabalho ministerial realizado por meio do projeto Transformando Destinos.

Carlos Eduardo, o grande vetador

* Interinamente por Tiago Rebolo

Menos de duas semanas depois de vetar três projetos de lei aprovados pela Câmara Municipal de Natal de autoria de vereadores de sua própria base de sustentação, o prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT) voltou a rejeitar a sanção de outra matéria do Poder Legislativo: o Projeto de Lei n° 117/2017, de autoria do vereador Fernando Lucena (PT) e subscrito por Klaus Araújo (SD) e Natália Bonavides (PT), que declara o Teatro Municipal Sandoval Wanderley patrimônio cultural imaterial da cidade de Natal. A decisão saiu no Diário Oficial do Município desta terça-feira, 18. Antes desse novo episódio, o chefe do Executivo da capital potiguar havia vetado projetos de Ana Paula Araújo (PSDC), Ney Lopes Júnior (PSD) e Aldo Clemente Filho. As matérias tratavam da instituição de campanha para coibir a violência contra a mulher, de preferência para idosos em repartições públicas e de um cadastro de identificação das pessoas portadoras de deformidade congênita de fissura labiopalatina. Os atos renderam até um apelido ao prefeito: “o vetador”.

>> Reconhecimento. Ainda no Diário Oficial de ontem, o prefeito sancionou o projeto de lei que certifica a Associação dos Advogados do Rio Grande do Norte como uma entidade que presta serviços de utilidade pública. De autoria do vereador Kleber Fernandes (PDT), a matéria permite que a AARN estabeleça convênios e parcerias com órgãos públicos.

>> Pré-campanha. O senador paranaense Álvaro Dias (foto), recém-filiado ao novato Podemos e lançado como pré-candidato do partido à Presidência da República em 2018, visitará a capital potiguar no próximo dia 28 a convite do deputado federal Antônio Jácome, líder da legenda no Rio Grande do Norte. Na oportunidade, a sigla, que substituiu o PTN, realizará seu primeiro encontro estadual no RN. O evento acontecerá no Hotel Golden Tulip Ponta Negra.

>> Cauteloso. Cotado para disputar uma vaga na Assembleia Legislativa nas eleições de 2018, o vereador natalense Luiz Almir (PR), que já foi deputado estadual por dois mandatos, considera precoce pensar no pleito do ano que vem. “Ainda é cedo. Estamos muito longe da campanha. Meu foco agora é cuidar de Natal”, afirmou.

>> Distantes. Em Parnamirim, a aproximação do vereador Prof. Ítalo Siqueira (PSD) com o atual prefeito Rosano Taveira (PRB) tem incomodado o deputado estadual Carlos Augusto Maia (PSD), que se vê seu aliado político se afastar. Carlos Augusto e Taveira foram adversários na eleição municipal de 2016.

>> Sentença. O juiz Marcus Vinícius Pereira Júnior condenou a ex-prefeita de São José do Mipibu, Norma Ferreira Caldas, por atos de improbidade administrativa, detectados na utilização de verbas públicas para promoção pessoal, com vistas à eleição em 2008. A condenação é resultante de Ação Civil de Improbidade Administrativa, movida pelo Ministério Público Estadual (0001894-02.2008.8.20.0130), e também é válida para Ação Popular Cível movida por Marcos Welber Rodrigues de Souza (0200198-15.2006.8.20.0130).

>> Restrição. Com a sentença do magistrado, Norma Ferreira Caldas teve os direitos políticos suspensos por três anos, foi condenada a pagar multa de 10 vezes o valor do último subsídio recebido pelo município, além da proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

>> “Defesa pro bono”. O ex-presidente nacional da OAB Cezar Britto se ofereceu para defender de graça as seis senadoras da oposição que foram alvo de denúncia no Conselho de Ética por ocuparem a Mesa Diretora do Senado e prejudicarem a votação da reforma trabalhista na semana passada. Entre elas, está a potiguar Fátima Bezerra (PT). O caso ficará parado até a volta do recesso parlamentar.

Prefeitura de Natal
MP recomenda que prefeituras reduzam gastos com pessoal

*Interino: Tiago Rebolo*

O Ministério Público do Rio Grande do Norte recomendou às prefeituras de Sítio Novo, Boa Saúde, Serra Caiada, Campo Redondo, Coronel Ezequiel, Jaçanã e São Bento do Trairi que, num prazo de 80 dias, adotem medidas de redução de pelo menos 20% das despesas com pessoal, incluindo gastos com cargos comissionados, contratos temporários e funções de confiança. As medidas devem ser implementadas até que os sete municípios voltem ao patamar inferior do limite prudencial previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal, que é de 60% da receita corrente líquida do município.

>> Ausente. O prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT) repete neste quarto mandato à frente do Executivo da capital potiguar o comportamento adotado nas gestões anteriores, quando se ausentou do debate em torno dos problemas da Região Metropolitana. É difícil, para não dizer praticamente impossível, vê-lo dialogando com prefeitos de cidades vizinhas.

>> Problemas em comum. O fato é que são muitos os problemas em comum a Natal e aos demais municípios que integram a Grande Natal. O maior deles é a questão da mobilidade urbana, que compete com a coleta de lixo. A solução dessas deficiências seria algo muito mais fácil se as prefeituras conversassem mais.

>> Liderança. Prefeitos das cidades ao redor da capital até têm boa vontade de integrar este diálogo, mas alegam pouca expressividade em relação à força política que detém o prefeito da capital. Os prefeitos da região apontam que quem deveria liderar o debate sobre as questões metropolitanas era o colega maior, e não eles.

>> Cidadania. A advogada e contadora Lígia Limeira está em agenda intensa nos últimos dias, com os preparativos para mais uma edição do projeto Setembro Cidadão, que organiza uma série de ações de cidadania durante todo o mês de setembro. A expectativa, segundo Lígia, é fechar parcerias e realizar atividades em várias cidades do interior do estado.

>> Chance dupla. O ex-vereador Ary Gomes (PDT) tem duas possibilidades de retornar à Câmara Municipal de Natal até o fim da atual legislatura. A primeira é se realmente houver recontagem de votos, com a inscrição da candidatura de Júnior Grafith, que não teve seus votos contabilizados em 2016. Neste caso, Ary “roubaria” a vaga hoje ocupada por Aldo Clemente Filho (PMB). A segunda possibilidade é se o atual presidente da Casa, Raniere Barbosa (PDT), disputar as eleições de 2018 e sair vitorioso. Ary é o primeiro suplente.

>> Na mira. Na volta do recesso parlamentar, que oficialmente começa nesta terça-feira, 18, e vai até o dia 31 de julho, uma das pendências que os senadores terão de deliberar é o pedido de reconsideração da denúncia contra o grupo de senadoras de oposição, incluindo a senadora Fátima Bezerra, que ocupou a mesa do plenário e impediu por sete horas que o presidente, senador Eunício Oliveira, assumisse os trabalhos para a votação da reforma trabalhista. O pedido em desfavor das senadoras foi protocolado pelo senador José Medeiros (PSD-MT) e outros 14 senadores.

>> Sem papas na língua. O vereador Fernando Lucena (PT) não poupou críticas ao juiz Sérgio Moro, que condenou na semana passada o ex-presidente Lula a nove anos e seis meses de prisão. “É um vira-lata tucano, um juiz desclassificado, que está a serviço do golpe”, disparou.

henrique eduardo cunha
Delação de Eduardo Cunha pode complicar ainda mais Henrique

Um dos personagens mais marcantes da crise política nacional deflagrada juntamente com a operação Lava Jato, o deputado cassado Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara Federal, resolveu contar o que sabe ao Ministério Público Federal. Preso desde outubro do ano passado, Cunha entregou no final da semana passada os anexos de sua delação, considerada altamente explosiva. A avaliação de quem acompanha as tratativas de perto é que o depoimento do peemedebista poderá representar uma punhalada forte no presidente Michel Temer e seus aliados mais próximos, incluindo o ex-ministro Henrique Alves, preso no mês passado na operação Manus. Vale ressaltar que Henrique foi denunciado pelo MPF em peça acusatória que inclui também Cunha, o que dá ainda mais subsídios para essa interpretação.

>> Convite. O presidente estadual do Partido da Mulher Brasileira (PMB), Raimundo Mendes, entregou na semana passada ao ex-prefeito de São Gonçalo do Amarante, Jaime Calado (PR), uma ficha de filiação à legenda. Os dois conversam há pelo menos três meses, mas as tratativas se intensificaram há alguns dias. A mudança para a nova sigla, contudo, ainda não foi oficializada.

>> Transição natural. De acordo com Mendes, o convite foi feito para que Jaime assuma, de imediato, a vice-presidência do partido no estado. Com o passar do tempo, porém, a tendência é que o ex-prefeito assuma o comando da agremiação. “Não sou presidente vitalício”, pontuou o atual mandatário.

>> Articulação. Um grupo de cinco partidos – incluindo o PMB – está formando uma “frente democrática” com pretensões de disputar as eleições de 2018. Além do Partido da Mulher, estão na aliança o PV, o PTC, o PRP e o PSDC. Existe a possibilidade, ainda, de outras siglas se agruparem ao conjunto.

>> Projeto. Inicialmente, a coalizão de partidos tem pretensão de encampar a candidatura da deputada Zenaide Maia ao Senado Federal. Para o Governo, o grupo nutre simpatia pela candidatura da senadora Fátima Bezerra (PT). A presença de “grandes” legendas, contudo, causa ojeriza em alguns membros da aliança.

>> Prego batido, ponta virada. O advogado Joanílson de Paula Rêgo, líder do PSDC no estado, já sabe que caminho seguirá no pleito do ano que vem: será candidato a senador. Dr. Joanílson também integra o grupo mencionado notinhas atrás.

>> Conversas. O vereador natalense Robson Carvalho (PMB) tem dialogado com frequência com a vereadora em Parnamirim Rhalessa Santos (Podemos). Os dois, que são novatos nas respectivas câmaras, têm trocado experiências e estudado projetos para os dois municípios.

>> Cenário pré-eleitoral. Por falar em Robson, o vereador tem sido estimulado a disputar uma vaga na Câmara Federal em 2018. Ele não descarta a possibilidade.

>> Em obras. As galerias e o plenário da Câmara Municipal de Natal estão passando por adequações durante o recesso legislativo. A expectativa é que a Casa esteja renovada com a volta dos trabalhos.

>> Comemoração. O Agora Jornal completa nesta segunda-feira, 17, cem edições de sua versão impressa. Motivo de muita celebração, sobretudo em tempos de crise econômica e no jornalismo propriamente dito, que busca se encontrar em meio ao avanço avassalador das redes sociais. Que perdure por dezenas de outras centenas de edições!

Delação de Fred Queiroz pode ser divisor de águas

A esperada divulgação do conteúdo da delação premiada do empresário Fred Queiroz, apontado pelo Ministério Público Federal como principal operador do esquema de lavagem de dinheiro desmontado pela operação Manus – que prendeu o ex-ministro Henrique Eduardo Alves, pode ser um divisor de águas no planejamento de políticos potiguares para a eleição de 2018. A expectativa é que o dono da Prátika Locações liste delitos praticados por lideranças de todos os recantos do Rio Grande do Norte, de vereadores a senadores. Com isso, a configuração do pleito do ano que vem muda totalmente, e a chance de renovação política aumenta consideravelmente. Não se sabe exatamente o teor do depoimento explosivo de Fred Queiroz; a única certeza que se tem é a delação do executivo pode alterar completamente o quadro político no estado.

>> Ânimos acirrados. Não é só em Brasília que o clima está tenso na cena política. Ontem, em protesto pela aprovação de itens da Lei de Diretrizes Orçamentárias, sindicalistas que representam servidores estaduais decidiram invadir o plenário da Assembleia Legislativa e reclamar com os deputados pelo teor da matéria.

>> Em família 1. A deputada federal Zenaide Maia (ainda no PR) deverá mesmo abdicar de uma candidatura à reeleição em 2018 para ceder o espaço ao irmão, o ex-deputado João Maia, que está ávido para retornar ao posto. Falta definir se, realmente, Zenaide concorrerá ao Senado. E em qual chapa. E por qual partido.

>> Em família 2. Quem também participa dos diálogos é o marido de Zenaide, o ex-prefeito de São Gonçalo do Amarante, Jaime Calado, cotado para o Senado e para compor também uma chapa para o Governo no ano que vem. O entendimento, contudo, é que em uma eventual chapa só cabem dois dos três. Um deles – Zenaide, João Maia ou Jaime Calado – deverá ficar de fora da disputa e apoiar os outros dois.

>> Desgastado. Se decidir mesmo ir para a disputa em 2018, o prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), terá apoio expressivo em várias regiões do estado. No que depender de muitas lideranças que o apoiam atualmente, entretanto, o chefe do Executivo da capital fica quieto na dele. “Está muito desgastado e vai encontrar muitas dificuldades”, avalia um correligionário próximo.

>> Reverberação. A condenação imposta pelo juiz Sérgio Moro ao ex-presidente Lula atiçou os movimentos sociais no Rio Grande do Norte. Um acampamento, conclamado pela Frente Brasil Popular, foi montado na Praça dos Três Poderes (justamente em frente à Assembleia Legislativa) para defender a inocência do petista.

>> Inspeção. Uma comitiva de vereadores, liderada pelo presidente interino da Câmara, Sueldo Medeiros (PHS), realizou uma vistoria nesta quarta-feira, 12, em áreas onde ocorreram incidentes provocados pelas chuvas que caíram na capital potiguar nos últimos dias. Além dos vereadores Robson Carvalho (PMB), Preto Aquino (PEN) e Dickson Júnior (PSDB), uma equipe da Defesa Civil do Município também esteve presente.

>> Quem não é “ouvido” não é lembrado. A primeira-dama e secretária estadual de Trabalho, Habitação e Assistência Social, Julianne Faria, cotada para disputar as eleições de 2018 como candidata a deputada estadual, vai estrear na próxima segunda-feira, 17, um programa em três rádios potiguares para prestar contas das ações desenvolvidas pela pasta que ela comanda na administração estadual. O planejamento é alcançar, com a atração, mais de 100 municípios do estado.

>> Atraso. A Câmara Municipal de Parnamirim, na Grande Natal, poderá adiar o início do recesso legislativo, já que a Prefeitura não realizou o envio do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício de 2018. A apreciação da matéria, entendem alguns técnicos legislativos, é uma condição para que os vereadores saiam de férias. Uma reunião nesta sexta-feira, 14, vai definir os próximos passos. A programação inicial é que o recesso tivesse início neste final de semana.

Ministério Público Federal quer que Henrique Alves continue preso

O Ministério Público Federal emitiu um parecer contrário à concessão de habeas corpus ao ex-ministro Henrique Eduardo Alves, preso no dia 6 de junho nas operações Sépsis e Manus. Investigado na primeira pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro ou ocultação de bens, Henrique teria se associado a Eduardo Cunha, Fábio Ferreira Cleto, Lúcio Bolonha Funaro e Alexandre Rosa Margotto, com o objetivo de obter vantagens indevidas na concessão de recursos oriundos do FI-FGTS e das carteiras administradas do FGTS para diversas empresas. Para o MPF, é iminente o risco dele, se posto em liberdade, trabalhar diretamente para eliminação ou ocultação de provas, bem como orientar a conduta de terceiros ou familiares, o que causará dificuldades na tramitação do processo.

>> Otimismo. Na contramão de analistas que já calculam os estragos para o futuro político do ex-presidente Lula e do PT que a condenação de Sérgio Moro pode acarretar, membros da legenda afirmam que a sentença pode ter curiosamente o efeito inverso do esperado. Isso porque eles acreditam que a tese de que o ex-presidente foi injustiçado “pode pegar” no eleitorado.

>> Livre. Apesar da condenação, o ex-presidente ficará solto. Isso porque Moro preferiu não expedir mandado de prisão preventiva para evitar “certos traumas”. Prisão, só se a segunda instância confirmar a condenação. A expectativa agora é se isso acontecerá antes das eleições de 2018. Se o petista for condenado na segunda instância, ele se torna inelegível.

>> Delicado. Forte opositor do PT, o senador José Agripino Maia (DEM) preferiu adotar um tom comedido ao comentar, nesta quarta-feira, 12, a sentença de Moro contra o ex-presidente Lula. Em nota à imprensa, o democrata afirmou que a decisão do juiz federal acontece após um longo processo onde houve a garantia ao “amplo contraditório”.

>> Esclarecimento. Depois de escapar do tiroteio ao qual foi submetido na véspera, após o anúncio do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre Governo, Ministério Público e Ministério Público do Trabalho – em que foi definido um processo de “reordenamento” de unidades de saúde no Rio Grande do Norte, o governador Robinson Faria emitiu nota ontem na qual afirma “veementemente” que seu governo não fechará hospitais.

>> Pretensões eleitorais. Cresce o zunzunzum em torno de uma possível candidatura do diretor geral do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Júlio César Câmara (PSD), a deputado estadual nas eleições de 2018. O governador Robinson Faria, inclusive, já teria dado o aval. Ex-vereador em Ceará-Mirim e candidato a prefeito daquele município nas eleições do ano passado – na qual foi derrotado por Marconni Barreto (PSDB).

>> Disputa interna. O PSD deve ter, inclusive, uma disputa interna acirrada por vagas na Assembleia Legislativa no ano que vem. A legenda tem, atualmente, uma bancada de quatro deputados: Carlos Augusto Maia, Dison Lisboa, Galeno Torquato e Jacó Jácome. Além deles – pretensos candidatos à reeleição, nomes como o do ex-prefeito de Assu, Ivan Júnior, da primeira-dama Julianne Faria e do próprio Júlio César aparecem como fortes pré-candidatos.

>> “Constrangimento”. Depois de começar a cumprir pena no regime semiaberto, o deputado Dison Lisboa voltou a trabalhar na Assembleia Legislativa ontem. Com tornozeleira eletrônica, o líder do governo Robinson na Casa reconheceu o “constrangimento”. “Não vou negar, mas estou tranquilo e confiando na Justiça”, disse ele.

>> Pesar. O ex-prefeito de São Miguel entre 1988 e 1992 Sebastião Fernandes, irmão do deputado estadual Raimundo Fernandes (PSDB), morreu nesta quarta-feira, 12, aos 80 anos. Em pronunciamento na Assembleia Legislativa ontem, o tucano expressou sua consternação e classificou Sebastião como “um dos homens mais importantes para a vida de São Miguel”.

Chuvas escancaram despreparo da cidade de Natal

As chuvas que caem desde o início da semana passada já causaram diversos transtornos aos natalenses, sobretudo àqueles que moram em zonas periféricas da cidade. Alagamentos, deslizamentos, problemas no abastecimento e interdição de vias são apenas alguns dos problemas enfrentados por moradores das quatro zonas administrativas da capital potiguar. As autoridades podem até acusar que o volume de precipitações está acima do normal, e é verdade. Entretanto, são necessários poucos minutos de chuva para que os mesmos problemas de sempre ressurjam. Até mesmo os recém-construídos equipamentos do Complexo Viário Dom Eugênio Sales, próximo à Arena das Dunas, apresentam problemas, com acúmulo de água nos túneis, por exemplo. A situação é crítica.

>> Confusão. A senadora Fátima Bezerra (PT) protagonizou, juntamente com outros parlamentares da oposição, uma das principais cenas do dia de ontem, ao ocupar a Mesa Diretora do Senado e impedir que o presidente, Eunício Oliveira (PMDB), conduzisse a sessão para votar a reforma trabalhista. Como retaliação, o peemedebista ordenou que as luzes e microfones do plenário fossem desligados. Mesmo assim, o grupo de senadores resistiu.

>> Troca no comando. O vereador Sueldo Medeiros (PHS), segundo vice-presidente da Casa, assumiu interinamente nesta terça-feira, 11, a Presidência da Câmara Municipal de Natal, já que o presidente Raniere Barbosa (PDT) e o primeiro vice-presidente, Ney Lopes Júnior (PSD), precisarão se afastar. A previsão é que Sueldo permaneça cinco dias no posto.

>> Pausa produtiva. Os vereadores natalenses estão em recesso até o próximo dia 1° de agosto. Durante a interrupção, contudo, os edis têm frequentado a Casa e feito despachos administrativos.

>> Campanha. A Assembleia Legislativa lançou na manhã desta terça-feira, 11, em audiência pública proposta pelo presidente Ezequiel Ferreira (PSDB), uma campanha para conscientizar a população a respeito da importância da doação de órgãos.

>> Na mira. O ex-prefeito de Apodi Flaviano Monteiro (PCdoB) está na mira do Ministério Público. Isso porque a 2ª Promotoria de Justiça instaurou um inquérito civil para apurar suposto ato de improbidade administrativa do ex-prefeito. O alvo é um processo licitatório no qual saiu vencedora a Construtora Dantas LTDA. As obras para a qual a empresa fora contratada teriam sido iniciadas antes de a empresa vencedora ser declarada.

>> Aos trancos e barrancos. A Prefeitura de Natal conclui nesta quarta-feira, 12, o pagamento dos salários dos servidores municipais referente ao mês de junho. De acordo com a Prefeitura, o montante a ser depositado representa R$ 100 milhões em circulação na capital.

>> Resistência. O prefeito de Parnamirim, Rosano Taveira (PRB), ainda não mandou para a Câmara Municipal, mais de seis meses depois de empossado, a mensagem solicitando autorização do Poder Legislativo para criar a Secretaria de Segurança Pública local. De acordo com auxiliares do prefeito, o motivo da hesitação é a instalação da Guarda Municipal, condição quase que obrigatória para a criação da pasta.

>> Custo alto. A criação da secretaria e da Guarda foram promessas de campanha de Taveira. Aliás, não só dele, mas também de seus adversários. A condição financeira do município, contudo, que tem dívidas milionárias em quase todas as áreas da administração, vem atrasando o projeto.

>> Alternativa. Por enquanto, o prefeito vem articulando junto à Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed) a instalação de câmeras de videomonitoramento na cidade. Onde isso foi feito – em São Gonçalo do Amarante, por exemplo – os índices de criminalidade foram reduzidos.

MP apura irregularidade em licitação na Câmara de Pau dos Ferros

O promotor de Justiça substituto Yves Porfírio Castro de Albuquerque, da 1ª Promotoria de Justiça de Pau dos Ferros, instaurou um inquérito civil para apurar possíveis irregularidades em processos licitatórios realizados pela Câmara Municipal de Pau dos Ferros com objetivo de realizar projetos e reformas na sede do Poder Legislativo. A partir de agora, a Câmara tem 10 dias para manifestar-se por escrito a respeito do inquérito. Os vereadores devem apresentar cópia integral dos processos de empenho, liquidação e pagamento do contrato.

>> A conta gotas. Pelo Twitter, o prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), comemorou o pagamento do salário de mais um grupo de servidores. Com isso, segundo o chefe do Executivo municipal, com as remunerações depositadas nesta terça-feira, 11, 94% do funcionalismo já recebeu os seus proventos.

>> Incógnita. Por falar no prefeito, pouca gente entendeu o que ele quis dizer em artigo de opinião publicado ontem no jornal Tribuna do Norte. Intitulado “O tempo liberta a verdade”, o texto assinado por Carlos Eduardo Alves passeia pelo tema segurança pública. Sem objetividade, porém.

>> Execução? Ex-presidente da Câmara de Lucrécia e atual chefe de Gabinete na prefeitura daquele município, o empresário Chico Duarte foi morto a tiros nesta segunda-feira, 10, no centro da cidade. Segundo relatos de moradores da região, o político foi alvo de mais de trinta tiros. A polícia vai investigar o caso, que aparenta ser execução.

>> Previsível. O que já era esperado aconteceu. O deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), relator na Câmara da denúncia que a Procuradoria Geral da República apresentou contra o presidente Michel Temer, recomendou o prosseguimento do processo nesta segunda-feira, 10. O voto favorável à denúncia já era esperado no Planalto.

>> Mudança. O novo controlador Geral do Estado, Alexandre Santos, foi empossado no início da tarde desta segunda-feira, 10, pelo governador Robinson Faria. Alexandre é engenheiro civil formado pela UFRN.

>> Incômodo. Nem chegou 2018 e as disputas por espaço começam a ser deflagradas em determinadas regiões do estado. Nos últimos dias, o que vem causando burburinho nos bastidores é uma possível candidatura do ex-prefeito de Assu, Ivan Júnior (PSD), atual secretário estadual de Recursos Hídricos, a deputado estadual.

>> Delicadeza. Chama cada vez mais a atenção o modo cortês e gentil como o diretor-geral do Departamento de Estradas e Rodagens (DER), Jorge Fraxe, trata a imprensa. Sempre cavalheiro e prestativo, o general da reserva se destaca entre o secretariado do governador Robinson Faria pela solicitude e educação com os colegas jornalistas. Só que não.

>> Aproximação. O presidente da Câmara Municipal de Parnamirim, Irani Guedes (PRB), tem se aproximado do deputado estadual Carlos Augusto Maia (PSD). Em lados opostos em 2016, os dois podem estar juntos na campanha de 2018, com Irani dando apoio à candidatura à reeleição de Carlos.

“Tô fora”, brinca ex-prefeito sobre possível volta à política

Espécie de parâmetro para gestões mal avaliadas em Natal e no Rio Grande do Norte, o ex-prefeito da capital Aldo Tinoco, ex-PSDB, quer distância da política. Ao menos por enquanto. Em entrevista a este Agora Jornal, o engenheiro sanitarista afirmou que o quadro atual é permeado de sujeira, evidenciado por esquemas de corrupção um atrás do outro. Justamente por isso, defende uma renovação expressiva nos quadros – segundo ele, “há muita gente boa por aí”. Questionado se aceitaria convites, o ex-chefe do Executivo natalense afirmou que aceita apenas projetos em sua área de atuação, o saneamento. “De política, traseira de burro e rio cheio, tô fora. Política, pela sujeira; traseira de burro, pelo coice; e rio cheio, pois só tem piranha e jacaré nada de costas”, brinca. Talvez seja melhor mesmo.

>> Fraquejando. Ostentando pífios índices de popularidade, o presidente Michel Temer parece não reunir mais a mínima condição de permanecer no cargo. Se a base de sustentação do peemedebista era invejável até semanas atrás, agora já não se pode dizer o mesmo.

>> Pêndulo. Cautelosos, membros da bancada federal potiguar ainda analisam os efeitos do posicionamento que pretendem adotar na votação de admissibilidade na Câmara da denúncia que o Ministério Público Federal ofereceu contra o presidente Michel Temer. Ora, pendem favoravelmente para o governo; ora, pendem contra Temer.

>> E agora? O partido do prefeito Carlos Eduardo, o PDT, caminha para integrar uma frente ampla de esquerda para as eleições de 2018. A legenda, inclusive, foi citada pelo ex-presidente Lula na semana passada como uma das siglas com as quais ele sonha compor para o pleito do ano que vem. Se confirmado, que rumo tomará o prefeito, aliado de José Agripino e Henrique Alves, por exemplo.

>> “Sem chances”. Uma liderança petista desconfia muito da possibilidade de se efetivar uma aliança entre Fátima Bezerra, Haroldo Azevedo e Carlos Eduardo para as eleições de 2018. Segundo a fonte, a própria senadora já expressou que isso “não tem chances de acontecer”.

>> Essa sim. Por outro lado, é dada como certa a união entre a petista e a deputada federal Zenaide Maia (PR), que flerta com uma candidatura ao Senado. O empecilho é o irmão da ex-primeira-dama de São Gonçalo do Amarante, João Maia, que não aprovaria muito a aliança.

>> Modéstia. Cotado para alçar voos maiores na eleição de 2018, o vereador Raniere Barbosa (PDT), atual presidente da Câmara Municipal de Natal, vem sendo estimulado por aliados para ser candidato no pleito do ano que vem. Lideranças do Seridó já propuseram até que ele tente o Senado. Contudo, aos mesmos aliados, Raniere já teria dito que, se concorrer, será ao cargo de deputado estadual.

>> Atenções voltadas. O senador Garibaldi Alves Filho (PMDB), que revelou em entrevista a este mesmo Agora Jornal que precisa se dedicar mais à política do Rio Grande do Norte, se desvencilhando um pouco da crise nacional, tem intensificado as ações junto a prefeitos aliados. Esta semana Garibaldi dialogou com Marconni Barreto e Joaz Oliveira, prefeitos de Ceará-Mirim e Extremoz.

Promessa não cumprida faz médicos cruzarem os braços em Natal

Os médicos ligados à rede municipal de saúde anunciaram nesta quinta-feira, 6, que vão paralisar os atendimentos em Natal no início da próxima semana, nos dias 10 e 11. Serão atingidos com o movimento os serviços de ambulatório e do Programa Saúde da Família (PSF). Nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e no Hospital Municipal, só serão atendidos os casos de emergência. Já as maternidades devem encaminhar os pacientes para unidades de saúde do estado. Esse é o início de um movimento de pressão da categoria para garantir que o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) seja implementado pelo prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT). O plano foi sancionado e está em vigor desde o mês de maio de 2016, mas não é colocado em prática pela gestão municipal. Segundo o representante da categoria, Geraldo Ferreira, presidente do Sindicato dos Médicos do RN, os profissionais só decidiram pela greve por causa da promessa não cumprida pela Prefeitura.

>> O tempo voa. Já faz um mês que o ex-ministro Henrique Eduardo Alves, presidente licenciado do PMDB no Rio Grande do Norte, está preso. Detido no dia 6 de junho, ele é acusado na Operação Manus de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

>> Apreensão. Por falar nisso, deputados estaduais e vereadores ligados ao ex-ministro, em especial aqueles filiados ao PMDB, estão apreensivos quanto aos desdobramentos da investigação. Os políticos estão preocupados com o conteúdo da delação premiada do empresário Fred Queiroz e de um possível depoimento “X9” do próprio Henrique.

>> Apreensão ao cubo. Em Brasília, a informação que circula entre deputados e senadores é que a base aliada do presidente Michel Temer (PMDB) deve sofrer defecções importantes nos próximos dias. O motivo: o temor das consequências de uma delação do deputado cassado Eduardo Cunha. “Parece que ele entregou geral”, afirma um interlocutor.

>> Agenda em Brasília. O governador Robinson Faria (PSD) esteve nesta quinta-feira, 6, na capital federal a fim de angariar recursos para o Rio Grande do Norte. Relatos de quem acompanhou o chefe do Executivo estadual dão conta de que as reuniões foram produtivas. Com o Ministério dos Transportes, por exemplo, Robinson assegurou verbas para a recuperação de estradas no interior potiguar.

>> Olho em 2018. A disputa por vagas na Assembleia Legislativa no ano que vem deve ter a presença de muitos vereadores natalenses. Especula-se nos bastidores da Câmara que pelo menos três devem se candidatar a deputado estadual: Eudiane Macedo (SD), Natália Bonavides (PT) e Ubaldo Fernandes (PMDB).

>> Empurrão. Quem estão de olho nessas movimentações são os suplentes dos respectivos vereadores. Entre eles, é grande a torcida pelas candidaturas dos titulares de mandato.

>> Parnamirim. Cotada para disputar a eleição de 2018, a esposa do prefeito Rosano Taveira (PRB), Alda Leda Taveira, não deve concorrer no pleito do ano que vem. Vai se deter, por enquanto, às atribuições de primeira-dama do município.