BUSCAR
BUSCAR
Natal
Vereadores avaliam que suspensão de réveillon por Prefeitura foi correta
Apesar de citarem perdas para a economia local, parlamentares defendem que segurança da saúde da população é mais importante no momento
Alessandra Bernardo
07/12/2021 | 07:53

O cancelamento da programação do Réveillon de Natal, pelo prefeito Álvaro Dias (PSDB) na última quarta-feira 1, foi bem recebida por vereadores que avaliam a necessidade de maior cuidado em eventos abertos ao grande público. A suspensão foi uma recomendação do Comitê Científico da Capital com o objetivo de evitar uma maior propagação do coronavírus no município e da nova variante, a Ômicron. Com isso, não serão mais realizados os shows musicais na praia da Redinha, nem as queimas de fogos nas praias de Ponta Negra e Redinha (na Ponte Newton Navarro). A medida foi adotada por várias cidades no país.

O vereador Herberth Sena (PL) disse ser favorável à suspensão do réveillon e tantos outros eventos abertos que estão sendo realizados na cidade. Para ele, os eventos privados são mais fáceis de se ter um controle e fiscalização de quem participa, com a exigência da segunda dose da vacina contra Covid-19, por exemplo. Algo que é impensável em um evento aberto ao público em geral, como as festas na orla das cidades.

“Acho de suma importância o controle porque estamos vendo que estão se segurando os eventos com a vacina, mas os eventos abertos, não tem controle, não tem como fiscalizar. Não tem como termos pessoas vacinadas e não vacinadas, com e sem máscara, todas juntas e misturadas, de forma que se garanta a segurança da população”, disse Herberth.

Para o vereador Preto Aquino (PSD), apesar de Natal ser conhecida nacionalmente pelos eventos culturais e festivos no mês de dezembro, é preciso escutar o que o Comitê Científico do município recomenda, uma vez que ele segue as medidas de proteção e combate à propagação do vírus.

“Hoje, para tomar uma decisão de ofício, eu não decidiria nada sozinho. É preciso ter cautela, para que sejam respeitados todos os protocolos de segurança no tocante ao combate ao Covid-19. Os números estão mostrando que, graças a Deus, que existem os controles de enfrentamentos, mas hoje eu escutaria os comitês científicos para tomar uma decisão”, disse.

Também favorável ao cancelamento do evento aberto por questões de segurança, o vereador Tércio Tinoco (PP) disse que é preciso ter muita cautela, “porque precisamos sim ter o devido cuidado à nova variante que está em circulação no Brasil, precisamos que a população tome a vacina, temos vários casos de pessoas que não querem se imunizar. Mas, temos que ver o outro lado também, o da economia, pois precisamos que os turistas visitem Natal. Precisamos ter responsabilidade, olhar os dois lados, sabendo que saúde e economia precisam andar juntos”, explicou.

O prefeito Álvaro Dias escreveu, em uma rede social, que, “decidimos cancelar a festa do Réveillon em Natal. Mesmo com a campanha de vacinação avançando, precisamos resguardar a população, tendo em vista que os efeitos da nova variante do coronavírus ainda não estão completamente avaliados. A vida vem sempre em primeiro lugar”.

Além de Natal, capitais como Aracaju (SE), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campo Grande (MS), Curitiba (PR) Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Palmas (TO), Recife (PE), Salvador (BA), São Luís (MA) e Teresina (PI) também cancelaram suas programações de fim de ano. As outras cidades ainda não se pronunciaram sobre a manutenção ou cancelamento.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.