BUSCAR
BUSCAR
Alerta
Variante Delta faz Austrália estender quarentena e Portugal registrar maior número de casos desde fevereiro
Restrições permanecerão em vigor até pelo menos 30 de julho na Austrália; ministro da Economia prevê recuperação 'mais moderada' para a economia portuguesa
O Globo
14/07/2021 | 16:56

As autoridades australianas prorrogaram a quarentena em Sydney por pelo menos mais 14 dias, depois de três semanas de restrições iniciais falharem em conter o maior surto de Covid-19 na maior cidade da Austrália neste ano, provocado pela variante Delta do coronavírus, detectada pela primeira vez na Índia.

A primeira-ministra do estado de Nova Gales do Sul, Gladys Berejiklian, disse que as restrições, que deveriam ser suspensas na sexta-feira, permanecerão em vigor até pelo menos 30 de julho, após o registro de 97 novos casos transmitidos localmente, um pequeno aumento em relação ao dia anterior.

— Sempre dói dizer isso, mas precisamos estender as restrições por pelo menos mais duas semanas — disse Berejiklian em Sydney nesta quarta-feira. — Queremos sair dessa quarentena o mais rápido possível e é por isso que tomamos essa decisão.

Desde que o primeiro caso do novo surto foi detectado perto da famosa Praia de Bondi em meados de junho, a quarentena foi prorrogada duas vezes. O total de infecções desde então na cidade portuária de 5 milhões de pessoas agora está em pouco menos de 900, com duas mortes relatadas, uma delas a primeira deste ano no país.

Berejiklian disse repetidamente que a quarentena, em vigor desde 26 de junho, só seria suspensa quando o número de novos casos fosse próximo de zero.

Muitos comércios não essenciais estão fechados, e a maioria dos alunos está ficando em casa, com a circulação nas ruas permitida apenas para atividades essenciais e exercícios.

Quarentenas rápida, rastreamento de contatos e regras rígidas de distanciamento social ajudaram a Austrália a manter os números da pandemia mais baixos do que muitos outros países desenvolvidos, com pouco mais de 31,3 mil casos e 912 mortes no total.

Mas o programa de vacinação do país tem caminhado a passos lentos, com apenas 27% da população tendo recebido ao menos uma dose e menos de 10% totalmente imunizada. Em Nova Gales do Sul, os profissionais de saúde administraram pouco menos de 2,7 milhões de doses da vacina, disseram as autoridades nesta quarta.

Surfista passa por uma placa para uma clínica de testes COVID-19, em Bondi Beach, Sydney Foto: STEVEN SAPHORE / AFP
Surfista passa por uma placa para uma clínica de testes COVID-19, em Bondi Beach, Sydney Foto: STEVEN SAPHORE / AFP
Pessoas esperam por um bonde no distrito comercial central vazio em Sydney Foto: STEVEN SAPHORE / AFP
Pessoas esperam por um bonde no distrito comercial central vazio em Sydney Foto: STEVEN SAPHORE / AFP
Entrega empurra bicicleta diante de vitrines de lojas fechadas em Brisbane Foto: PATRICK HAMILTON / AFP
Entrega empurra bicicleta diante de vitrines de lojas fechadas em Brisbane Foto: PATRICK HAMILTON / AFP
Homem usando máscara cruza os trilhos do bonde no distrito comercial central vazio de Sydney Foto: STEVEN SAPHORE / AFP
Homem usando máscara cruza os trilhos do bonde no distrito comercial central vazio de Sydney Foto: STEVEN SAPHORE / AFP
Homem passa por um centro de vacinação Covid-19 em Melbourne Foto: WILLIAM WEST / AFP
Homem passa por um centro de vacinação Covid-19 em Melbourne Foto: WILLIAM WEST / AFP
Leonela Gonzalez, trabalhadora de controle de tráfego, atravessa uma rua deserta em Brisbane Foto: PATRICK HAMILTON / AFP
Leonela Gonzalez, trabalhadora de controle de tráfego, atravessa uma rua deserta em Brisbane Foto: PATRICK HAMILTON / AFP
Jovens andando de skate lockpassam por um centro de vacinação Covid-19 em Melbourne Foto: WILLIAM WEST / AFP
Jovens andando de skate lockpassam por um centro de vacinação Covid-19 em Melbourne Foto: WILLIAM WEST / AFP
Virginie Delamare usa uma máscara facial enquanto atende um cliente em sua padaria Kangaroo Point em Brisbane Foto: PATRICK HAMILTON / AFP
Virginie Delamare usa uma máscara facial enquanto atende um cliente em sua padaria Kangaroo Point em Brisbane Foto: PATRICK HAMILTON / AFP
Um entregador é visto em Brisbane deserta Foto: PATRICK HAMILTON / AFP
Um entregador é visto em Brisbane deserta Foto: PATRICK HAMILTON / AFP
Corredora se exercita na Brisbane Story Bridge quase deserta Foto: PATRICK HAMILTON / AFP
Corredora se exercita na Brisbane Story Bridge quase deserta Foto: PATRICK HAMILTON / AFP
Os pedestres cruzam rua quase deserta em Brisbane Foto: PATRICK HAMILTON / AFP
Os pedestres cruzam rua quase deserta em Brisbane Foto: PATRICK HAMILTON / AFP
Os ônibus passam ao longo de uma rua em Brisbane, enquanto a cidade fica em recolhida após bloqueio nacional contra surtos da variante Delta da Covid-19, altamente contagiosa Foto: PATRICK HAMILTON / AFP
Os ônibus passam ao longo de uma rua em Brisbane, enquanto a cidade fica em recolhida após bloqueio nacional contra surtos da variante Delta da Covid-19, altamente contagiosa Foto: PATRICK HAMILTON / AFP
Rua deserta é vista no distrito comercial central de Brisbane Foto: PATRICK HAMILTON / AFP
Rua deserta é vista no distrito comercial central de Brisbane Foto: PATRICK HAMILTON / AFP

Recuperação ‘moderada’

A variante Delta também tem pressionado o sistema de saúde de Portugal. O país notificou mais de 4 mil novos casos de Covid nesta quarta-feira pela primeira vez desde fevereiro, segundo dados oficiais. A maioria dos novos casos pe da variante mais contagiosa, representando 100% das infecções nas regiões de Lisboa e Algarve.

O número de casos tem aumentado de forma constante nas últimas semanas, retornando aos níveis vistos pela última vez quando o país teve que impor uma quarentena estrita no início do ano. Para enfrentar esse novo surto, as autoridades estão gradualmente impondo medidas mais duras, como toque de recolher noturno. A campanha de vacinação também foi acelerada.

O setor de turismo contribuiu com cerca de 15% do PIB antes da pandemia, mas entrou em colapso quase completamente no ano passado. Agora, com a variante Delta se espalhando rapidamente e novas restrições, as empresas estão lutando para salvar a temporada de verão.

As pessoas devem apresentar teste negativo, certificado de vacinação ou comprovante de recuperação para se hospedar nos hotéis. A mesma regra se aplica a restaurantes em áreas de alto risco nas noites de sexta-feira e no fim de semana.

As medidas foram criticadas por hoteleiros e donos de restaurantes em dificuldades. O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, admitiu que as regras levaram a uma “maior asfixia” do setor, mas disse que prefere “assumir os custos políticos dessas reações negativas” do que não permitir que restaurantes e outros negócios funcionem.

A uma comissão parlamentar, Vieira ainda disse nesta quarta que, embora o governo tivesse uma “perspectiva vigorosa para o terceiro trimestre”, a recuperação agora seria “mais moderada”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.