BUSCAR
BUSCAR
Saúde
Variante da Covid-19 é detectada em cães e gatos com suspeita de miocardite
Pesquisa revela que animais de estimação podem ser infectados com a variante Alfa e podem desenvolver doença cardíaca
CNN
10/11/2021 | 16:33

Um novo estudo descreve a primeira identificação da variante alfa do SARS-CoV-2 em animais domésticos; dois gatos e um cão com resultado positivo para exame de PCR, enquanto outros dois gatos e um cão exibiram anticorpos duas a seis semanas após desenvolverem sinais de doença cardíaca no Reino Unido.

Com isso, o estudo revela que animais de estimação podem ser infectados com a variante alfa do SARS-CoV-2, detectada pela primeira vez no sudeste da Inglaterra e comumente conhecida como a variante do Reino Unido ou B.1.1.7.

Esta variante superou rapidamente as variantes pré-existentes na Inglaterra devido ao seu aumento de transmissibilidade e infectividade. O estudo foi publicado na Veterinary Record, revista da Associação Veterinária Britânica.

Animais desenvolveram miocardite

Todos esses animais de estimação tiveram um início agudo de doença cardíaca, incluindo miocardite grave (inflamação do músculo cardíaco), apontou o estudo realizado por veterinários da The Ralph Veterinary Referral Centre, em Londres, na Inglaterra.

Um total de 26 pacientes caninos e felinos foram diagnosticados com suspeita de miocardite no The Ralph Veterinary Referral Centre, entre dezembro de 2020 e março de 2021.

Segundo relato da pesquisa, muitos proprietários e manipuladores desses animais de estimação com miocardite desenvolveram sintomas respiratórios de Covid-19 e teste de PCR positivo para a doença dentro de 3 a 6 semanas antes de seus animais de estimação ficarem doentes.

Dois cuidadores de animais de estimação também relataram ter desenvolvido miocardite grave associada a Covid algumas semanas antes do início dos sinais clínicos em seus animais de estimação.

Dada essa coincidência, juntamente com a intrigante presença simultânea de suspeita de miocardite nesses animais de estimação e o surto de B1.1.7 no Reino Unido, os pesquisadores decidiram investigar a infecção por SARS-CoV-2 nesses animais.

“Nosso estudo relata os primeiros casos de cães e gatos afetados pela variante alfa da Covid-19 e destaca, mais do que nunca, o risco de que animais de companhia possam ser infectados com SARS-CoV-2″, disse o autor do estudo, o veterinário Luca Ferasin, do The Ralph Veterinary Referral Centre, no Reino Unido.

O estudo também relatou as manifestações clínicas atípicas encontradas nos animais, caracterizadas por anormalidades cardíacas graves, que é uma complicação bem conhecida em pessoas afetadas por Covid-19, mas nunca descrita em animais de estimação antes.

“No entanto, a infecção por Covid-19 em animais de estimação permanece uma condição relativamente rara e, com base em nossas observações, parece que a transmissão ocorre de humanos para animais de estimação, ao invés do contrário”, ressaltou Ferasin.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.