BUSCAR
BUSCAR
Educação Superior
UFRN amplia número de bolsas concedidas pelo CNPq
Em comparação ao ano de 2019, a Instituição teve uma ampliação em 6% no número de bolsas de Iniciação Científica (IC) ofertadas em 2020
Redação
10/09/2020 | 13:49

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) registrou um aumento no número de bolsas de Iniciação Científica concedidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em 2020. Em comparação ao ano de 2019, a Instituição teve uma ampliação em 6% no número de bolsas de Iniciação Científica (IC) ofertadas em 2020. O destaque ficou para os campi do interior e da área de Humanas.  

A pró-reitora adjunta de Pesquisa, Elaine Gavioli, destacou que no último processo seletivo foi visto um aumento de bolsas para docentes da área de Humanas e dos Campi do interior. O Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) aumentou em 16% o número de cotas de bolsas IC, passando de 158 em 2019 para 183 em 2020. Já o Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), incrementou em 12% o número de cotas em 2020, subindo de 67 para 75. 

A Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (Facisa) em 2019 contou com 45 cotas de bolsas IC, enquanto que em 2020 esse número subiu para 56, o que configura uma elevação de 25%. No entanto, a unidade acadêmica que mais se destacou foi o Centro de Ensino Superior do Seridó (Ceres), com incremento de 34% no número de cotas IC, passando de 33 em 2019 para 44 cotas em 2020.

“O crescimento no número de bolsas de iniciação científica para os campi do interior e humanidades revela a qualidade da pesquisa realizada pelos docentes dessas unidades, que se traduz em produção científica de relevância, credenciamento de docentes na pós-graduação e aumento no número de bolsistas produtividade em pesquisa nessas unidades”, coloca Elaine Gavioli.

Vale destacar ainda que o CCHLA, CCSA, Ceres e Facisa tiveram excelente desempenho no Edital de Produtividade do CNPq em 2019. Pela primeira vez, docentes do Ceres e Facisa foram contemplados no edital produtividade em pesquisa do CNPq. Observou-se, ainda, um incremento no número de bolsistas produtividade no CCHLA em 38%, passando de 13 para 18 docentes, enquanto que o CCSA aumentou em 150%, ou seja, subiu de 2 para 5 bolsistas CNPq em 2020. As bolsas Produtividade são concedidas pelo CNPq para pesquisadores considerados de excelência pelos seus pares.

Na semana passada, o CNPq divulgou o resultado do pedido de reconsideração do Edital N° 14/2020-PIBIC ações afirmativas (PIBIC-Af), cujo edital é voltado para a inclusão de grupos historicamente excluídos da pesquisa. A UFRN era inicialmente contemplada com seis cotas, após deferimento da solicitação de reconsideração, teve esse número aumentado para 10 cotas. Visando estimular o programa institucional de ações afirmativas, a UFRN ofertou como contrapartida mais 10 cotas. 

Instituição foi contemplada com 450 cotas de bolsas PIBIC/CNPq e 20 PIBITI/CNPq, totalizando 57 cotas a mais do que no último pleito efetuado junto ao CNPq. As cotas adicionais de bolsas PIBIC/CNPq foram distribuídas de acordo com as regras do Edital N° 05/2020 – Propesq e incrementaram em 6% o número de bolsas de Iniciação Científica (IC) ofertadas em 2020 em comparação com 2019.

O edital N° 05/2020-PROPESQ levou em consideração a avaliação do Curriculum vitae do docente, a partir do Índice de Produtividade Individual (IPI). Foram também considerados critérios de prioridade para a concessão das cotas: ser docente produtividade do CNPq, e ser orientador credenciado em programa de pós-graduação com elevado conceito pela CAPES. Em 2019, foram empregados como critérios de avaliação o IPI do docente (peso 6,0) e o mérito científico do projeto (peso 4,0).

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.