BUSCAR
BUSCAR
Julgamento
TRE discute “caso Kerinho”, e Mineiro pode assumir vaga de Beto Rosado na Câmara Federal
Processo pode anular votos de candidato nas eleições de 2018 e, com o recálculo, alterar o quadro da banca potiguar na Câmara Federal, com a saída de Beto Rosado (PP) e entrada Fernando Mineiro (PT)
Redação
22/01/2021 | 07:50

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) julga nesta sexta-feira 22, a partir de 14h, o processo de registro de candidatura de Kericlis Alves Ribeiro, o “Kerinho”, a deputado federal nas eleições de 2018. O processo pode anular os 8.990 votos do então candidato nas eleições de 2018, e, com isso, alterar o quadro de representantes da Câmara Federal. Siga ao vivo a sessão.

Os seis desembargadores do Pleno anunciarão os votos no processo que julga o indeferimento da candidatura de Kerinho. A Justiça Eleitoral analisa pedido feito por Fernando Mineiro (PT) para impugnar a candidatura de Kerinho. A defesa do petista alega que Kerinho não cumpriu a regra de descompatibilização do serviço público.

Segundo o pedido feito pela defesa de Fernando Mineiro, uma certidão emitida pela Prefeitura de Monte Alegre informa que Kerinho ocupou cargo comissionado na Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social entre 1º de fevereiro e 30 de dezembro de 2018.

Ou seja, além do prazo estipulado para que ele deixasse o cargo público — em agosto daquele ano. Assim, os votos obtidos por Kerinho devem ser invalidados. A defesa de Kerinho, no entanto, diz que a declaração é falsa.

Para o andamento do processo, o juiz pediu à Prefeitura de Monte Alegre informe se Kerinho exerceu o cargo comissionado no período apontado por Fernando Mineiro. Também se pediu que o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) informe se há registro de obrigações previdenciárias decorrentes de vínculo funcional de Kerinho com Monte Alegre no período que especificou.

Caso Kerinho seja declarado inelegível, os votos que ele obteve nas eleições 2018 serão anulados. Desta forma, a definição dos representantes para a Câmara teria um novo cálculo do quociente eleitoral, o que tiraria uma vaga da coligação “100% RN I”, formada por Progressistas, MDB, Podemos, DEM e PDT, e beneficiaria a coligação “Do Lado Certo”, formada por PT, PCdoB e PHS. Na prática, sairia Beto Rosado (PP), que conquistou 71 mil votos, e entraria Fernando Mineiro, que obteve 98 mil votos nas eleições de 2018.

Assista:

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.