BUSCAR
BUSCAR
Saúde
Transtorno bipolar: o que é, quais as características e como é tratado
A OMS estima que até 50% dos portadores da doença tentem o suicídio ao menos uma vez em suas vidas no mundo
Metrópoles
31/03/2022 | 15:52

O Transtorno Bipolar do Humor é uma doença mental crônica que atinge uma parcela considerável da população. A estimativa no Brasil é de que cerca de 15 milhões de pessoas sofram com a condição, o que corresponde a 8% da população do país.

A patologia é caracterizada por oscilações de humor, que podem variar desde depressão, com tristeza profunda, até mania, em que o paciente demonstra euforia extrema, ou hipomania, que é uma versão mais leve da mania, em diversos graus de intensidade.

Ela é considerada uma das doenças mais incapacitantes no mundo, com uma alta taxa de mortalidade, sendo o suicídio a causa mais frequente das mortes.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que até 50% dos pacientes com o transtorno tentam o suicídio ao menos uma vez em suas vidas e 15% conseguem se matar no mundo.

André Dória, psicólogo e coordenador do Programa de Transtorno Bipolar da Holiste Psiquiatria, explica que, em muitos casos, os sintomas do pacientes são associados à personalidade, o que prejudica o tratamento na medida em que se banaliza o entendimento da bipolaridade.

“Buscamos fugir da padronização, procurando tratamento e olhares individualizados, o que nos faz considerar que existem ‘bipolaridades’, ou seja, diferentes apresentações dentro da própria doença. Há características gerais do transtorno, mas a forma como se deflagra um episódio é absolutamente particular”, disse Dória.

Os sintomas de transtorno bipolar variam de acordo com a fase de humor do paciente, podendo variar entre episódios maníaco, depressivo ou ambos.

Durante os episódios maníacos, é mais comum notar agitação, euforia, irritabilidade, falta de concentração, crença irrealista em suas habilidades, comportamento incomum, tendência ao abuso de drogas, fala muito rápida, insônia, negação de que algo está errado, aumento do desejo sexual e comportamento agressivo.

Na fase depressiva são mais comuns: mau humor, tristeza, ansiedade, pessimismo, sentimentos de culpa, perda de interesse por coisas que se gostava, sensação de fadiga constante, dificuldade de concentração, irritabilidade, sono excessivo ou falta de sono, alterações no apetite e peso, dor crônica, pensamentos de suicídio e morte.

Causas do transtorno

Não existe um único fator que cause o transtorno bipolar, sabe-se que a origem é multifatorial. Estudos apontam algumas causas que podem estar relacionados à doença como, por exemplo, características genéticas, biológicas e experiências pessoais.

Em geral, o transtorno começa a se manifestar no inicio da vida adulta, na faixa dos 20 anos de idade. Porém, o início dos sintomas na infância e na adolescência é cada vez mais observado.

Na fase infanto-juvenil, os pacientes podem receber outros diagnósticos, o que prejudica o início do tratamento adequado, em função de peculiaridades na apresentação clínica.

Tratamento

O tratamento adequado para o transtorno reduz a incapacitação e a mortalidade dos portadores. Ele pode ser realizado em caráter ambulatorial, com acompanhamento do médico psiquiatra e uso regular de medicação.

Casos de crises agudas, não raro, demandam internação psiquiátrica.

Igualmente relevante é a terapia em grupo ou familiar, visto que o tratamento em conjunto com o paciente ajuda a visualizar soluções para reduzir os conflitos que podem surgir como consequência da bipolaridade.

Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.