BUSCAR
BUSCAR
Entrevista
“Transporte público de Natal vive na idade da pedra”, diz Robério Paulino
Vereador recém-empossado para a Câmara Municipal de Natal, professor universitário fala sobre renovação de quadros na Casa e lista prioridades para mandato que vai até 2024. Sobre transporte público, ele afirma que vai buscar alternativas para reformular a frota de ônibus de Natal. Disse ser é favorável à criação de empresa pública de transporte
Redação
18/02/2021 | 00:16

Recém-chegado à Câmara Municipal, eleito após receber 1.886 votos nas eleições de novembro, o professor universitário Robério Paulino (PSOL) assume o primeiro mandato de vereador com prioridades bem definidas para a atual legislatura: assistência às comunidades, modernização do transporte público, plantio de árvores e combate ao analfabetismo. Ele ocupa uma das 29 cadeiras da Câmara, que teve quase metade de sua configuração renovada para 2021.

Robério reforça que a eleição de 14 novos nomes demonstra uma reposta muito clara da população e espera que a renovação se concretize na prática.

“Foi um ponto bastante positivo. Significa que a população quer mudança. O que eu vejo com muita tristeza é que alguns vereadores novos que entraram nem sempre chegam defendendo ideias novas. Lamentavelmente, é uma renovação boa, mas ao mesmo tempo contraditória, porque você tem vereadores novatos defendendo ideias conservadoras. A renovação precisa ser também de pautas novas”, ressalta, em entrevista exclusiva ao Agora RN.

Ao longo dos quatro anos de mandato, o parlamentar disse que pretende focar na luta pela modernização do transporte público de Natal, que permanece “na idade da pedra”, segundo ele. A ideia do mandato de Robério Paulino é buscar alternativas para reformular a frota de ônibus da capital potiguar. Robério é favorável à ideia de criação de uma empresa pública de transporte em Natal.

“Natal está na idade da pedra nesse sentido. A cidade tem um dos sistemas de transporte mais velhos e antiquados entre as capitais brasileiras. Isso é lamentável. Já estamos indo para uma cidade com 1 milhão de habitantes. Natal não merece essa frota de latas-velhas. A maior parte é de ônibus reformados, não são novos, trazidos pelas empresas de outros lugares para cá. Isso impede que a cidade se modernize. Isso também impede que a classe média possa usar o transporte público e deixar o carro em casa. Com a frota velha, o trabalhador se sacrifica para tentar comprar um carro e fugir do transporte público, o que prejudica ainda mais o nosso trânsito”, destacou.

Vereador quer plantar 50 mil árvores em Natal

Com quatro décadas de atuação dentro da sala de aula, o professor do Departamento de Políticas Públicas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) quer levar a experiência adquirida como educador para desenvolver projetos na cidade. Um deles é plantar 50 mil árvores em todas as zonas de Natal, uma ideia antiga de Robério Paulino.

“Na UFRN, eu coordenei um projeto onde produzimos 30 mil mudas e distribuímos gratuitamente. Muitas foram plantadas em Natal. Elas estão crescendo e às vezes a gente não vê, mas várias praças de Natal têm árvores que foram plantadas nesse projeto. Pelo mandato de vereador, agora com uma estrutura um pouco maior, nós vamos plantar nos próximos anos em Natal 50 mil árvores. Vamos arborizar Natal pra valer. Vamos plantar preferencialmente em um acordo com a prefeitura, mas se a prefeitura continuar na marcha lenta que está, nós vamos plantar sem ela, nas praças e avenidas de Natal”, comenta.

Robério Paulino desistiu de ser deputado estadual para assumir o mandato de vereador. Isso porque ele poderia ocupar a vaga de seu colega de partido Sandro Pimentel na Assembleia Legislativa, que teve o mandato cassado. Paulino era o primeiro suplente da coligação que disputou as eleições de 2018 e estava na expectativa de assumir como deputado, mas a eleição direta para vereador mudou o pensamento do professor. Pimentel se beneficia da burocracia jurídica da comunicação formal entre TSE e TRE para se manter no cargo de deputado. Sobre a possibilidade de mudar de ideia e assumir a vaga na Assembleia Legislativa Robério é categórico e diz que recusaria.

Erradicar analfabetismo é outro projeto do mandato

Segundo ele, o mandato integral como vereador vai permitir uma maior atuação nas bandeiras que pretende defender para a capital potiguar. Outro pilar do mandato do parlamentar é o combate ao analfabetismo. De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Natal tem aproximadamente 39 mil analfabetos.

“Isso é uma coisa que me constrange como educador que sou há 40 anos. Me envergonha chegar no século XXI, na época da internet, sabendo que existem cidades no Rio Grande do Norte com quase 25% da população analfabeta. Em Natal mesmo, têm bairros com quase 10% de analfabetos. É uma das coisas que eu já pedi ao prefeito e vou pedir de novo: uma grande campanha interinstitucional envolvendo prefeitura, Governo do Estado e universidades para abrir as escolas estaduais e municipais no sábado e em três ou quatro anos acabar com o analfabetismo em Natal, como exemplo para depois fazer isso a nível estadual”, explica.

O estreante na Câmara diz que continuará sendo uma voz de oposição a Álvaro Dias (PSDB), mas que mantém uma relação cordial e de respeito. “Tenho uma boa relação com o prefeito, assim como todos os outros vereadores. Acho que isso é parte da própria democracia, essa necessidade de civilidade de comportamento respeitoso e isso não significa que e vá ter acordo em tudo. No plano diretor, por exemplo, claramente vai haver um enfrentamento na Câmara Municipal, mas um embate de argumentos. O que tiver de fazer para impedir retrocessos eu vou fazer”, completa.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.