BUSCAR
BUSCAR
Economia

Tragédia pode reduzir PIB gaúcho a praticamente zero em 2024, prevê Bradesco

Tombo da economia do Rio Grande do Sul poderá reduzir até 0,3 ponto percentual do crescimento econômico brasileiro no ano
Redação
10/05/2024 | 18:13

A tragédia climática poderá fazer com que a economia gaúcha termine o ano de 2024 com crescimento praticamente zero. A previsão é do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do Bradesco.

O tombo da economia do Rio Grande do Sul poderá reduzir até 0,3 ponto percentual do crescimento econômico brasileiro neste ano.

Ruas alagadas em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul / Foto: REUTERS/Diego Vara
Ruas alagadas em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul / Foto: REUTERS/Diego Vara

Os economistas do banco fizeram um levantamento inicial dos impactos econômicos do desastre climático dos últimos dias. “Além da dimensão humana, a enchente de 2024 terá consequências econômicas com implicações nacionais”, citam o relatório.

A Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs) indicava, antes da tragédia, que o Produto Interno Bruto (PIB) do estado teria crescimento de 4,7% neste ano.

Para o Bradesco, episódios recentes “sugerem uma perda de até 4 pontos percentuais neste ano”. E “mesmo levando em conta uma hipótese para o esforço de reconstrução, praticamente zerando o crescimento em relação a 2023”.

O cenário foi construído conforme o impacto de outros grandes eventos com impactos negativos na economia gaúcha, como o ciclone de 2008 ou a pandemia da Covid-19.

Diante desse cenário, os economistas do banco citam que o PIB nacional teria impacto negativo de 0,2 ponto a 0,3 ponto percentual.

“Essa estimativa leva em conta o peso do Rio Grande do Sul na economia brasileira, tudo mais constante”, citam os analistas.

O relatório lembra que, quando o Rio Grande do Sul foi atingido pelo ciclone em 2008, o PIB gaúcho daquele ano foi de 2,9%, e o crescimento da economia brasileira ficou em 5,1%.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Taxação coloca em risco “poder de compra dos brasileiros”, diz Shein
A plataforma de compras on-line afirmou que 88% de seu público consumidor é formado por pessoas das classes C, D e E
22/05/2024 às 21:48
Lula sanciona medida de compensação tributária para o setor de eventos e turismo
Programa criado na pandemia é estendido até 2026 ou até o limite fiscal de R$ 15 bilhões
22/05/2024 às 20:47
Haddad diz que inflação está sob controle
Ministro critica ruídos à política econômica
22/05/2024 às 19:35
Neoenergia Cosern anuncia plano de investimento recorde de R$ 2,1 bilhões no RN até 2027
Eduardo Capelastegui, CEO da Neoenergia, detalhou investimentos entre 2024 e 2027 à Governadora Fátima Bezerra e convidados em evento nesta quarta-feira 22
22/05/2024 às 18:27
Fiern inaugura IEL-RN e realiza semifinal do Festival do Industriário em Mossoró nesta sexta 24
Eventos acontecem durante cumprimento de agenda do presidente da Fiern no Oeste potiguar
22/05/2024 às 16:20
Desenrola Brasil beneficiou 15 milhões de pessoas, informa Fazenda
Programa renegociou R$ 53,07 bilhões em dívidas
21/05/2024 às 20:12
Presidente da Fiern apoia revisão de isenção para importados e defesa da Indústria Nacional
Serquiz defende a taxação de produtos importados como uma medida essencial para o desenvolvimento econômico do estado e a geração de emprego e renda para a população potiguar
21/05/2024 às 17:34
Semana Nacional do MEI oferece serviços e palestras em São Gonçalo do Amarante
Programação inclui atendimentos gratuitos com contadores do Sebrae nos dias 21 e 22
21/05/2024 às 16:59
Complexo Eólico Acauã é inaugurado no RN
Complexo terá capacidade para abastecer 580 mil residências com 109,2 MW de potência instalada
21/05/2024 às 16:00
Governança da Petrobras analisa indicação de Magda Chambriard
Se nome for aprovado na sexta, posse pode ser realizada no mesmo dia
21/05/2024 às 14:11
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.