BUSCAR
BUSCAR
Defesa
Suspeito de ataque ao Porta dos Fundos quer suspender extradição
Fauzi foi preso na Rússia, alega que crime foi político e, por isso, não cabe extradição
Redação
08/09/2020 | 17:08

A defesa do economista Eduardo Fauzi, acusado de participar do ataque à sede do Porta dos Fundos, em 24 de dezembro de 2019, pediu ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) que o processo de extradição contra ele seja suspenso.

Fauzi está na Rússia desde dezembro de 2019. Ele saiu do Brasil 5 dias depois do ataque –antes da sua prisão ser decretada.

O suspeito foi preso na última sexta-feira 4 pela Interpol e solto no domingo 6. No sábado 5, a Polícia Federal informou que iniciou os procedimentos para realizar a extradição de Fauzi, para que ele fosse enviado ao Brasil.

O pedido da defesa de Fauzi foi encaminhado ao STJ no domingo (6.set). Os advogados argumentam que o crime cometido teria sido político. Para eles, isso faz com que o envio do suspeito ao Brasil viole o Tratado de Extradição entre o país e a Rússia.

“Uma vez que é de conhecimento público que já foram iniciados os trâmites para a extradição do investigado, cumpre rememorar que o crime ora analisado não é 1 crime qualquer, mas de 1 crime com evidente conotação política“, escreveu a defesa de Fauzi na solicitação.

*Com informações do Poder 360

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.