BUSCAR
BUSCAR
Covid-19
Sesap e municípios acertam continuidade da vacinação
Doses devem ser aplicadas pelos municípios potiguares entre os dias 10 e 17 de fevereiro, seguindo o cronograma técnico necessário para garantir imunidade
Redação
04/02/2021 | 08:21

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) alinhou na tarde desta quarta-feira 3 com os municípios do Rio Grande do Norte a continuidade do processo de vacinação contra a Covid-19. Em reunião com a participação do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do RN (Cosems-RN) e da Secretaria Municipal de Saúde de Natal, a Sesap acertou a distribuição das vacinas para a segunda dose do primeiro lote da Coronavac a partir do dia 8 de fevereiro.

As doses deverão ser aplicadas pelos municípios entre os dias 10 e 17 de fevereiro, seguindo o cronograma técnico necessário para garantir a imunidade pela Coronavac. A norma técnica da vacina aponta que o espaço entre a primeira e a segunda dose deve ser de 21 a 28 dias. A segunda etapa servirá às pessoas que tomaram a primeira dose no lote inicial utilizado na abertura do plano de operacionalização para vacinação contra a Covid-19 do estado.

“A reunião foi importante para alinhar a sequência do trabalho de vacinação no estado. Precisamos ressaltar que a organização é essencial, pois a vacina só será aplicada em quem levar o seu cartão físico, mostrando que tomou a Coronavac e na data certa”, afirmou a subsecretária de planejamento e gestão da Sesap, Lyane Ramalho.

A Sesap emitirá ainda esta semana uma nota técnica informando sobre o processo de entrega das novas vacinas. O sistema de distribuição seguirá o mesmo planejamento das etapas anteriores, com a participação do Corpo de Bombeiros Militar e da Polícia Militar, quando as vacinas serão distribuídas para as Unidades Regionais de Saúde Pública e de lá retirada pelos municípios.

A presidente do Cosems-RN, Maria Eliza Garcia, explicou que os municípios vão seguir o planejamento estipulado. “As secretarias de saúde serão informadas e seguirão os procedimentos necessários para continuar a vacinação. Todos aguardam as doses”, disse Garcia. “Esses encontros são importantes para mantermos o alinhamento e corrigirmos o que for necessário”, completou o secretário de saúde de Natal, George Antunes.

Novas doses

Durante o encontro, os gestores também trataram sobre a perspectiva de chegada do terceiro lote de vacinas contra a Covid-19 ao RN. Há uma expectativa de que o Ministério da Saúde encaminhe uma nova remessa da CoronaVac, oriunda do Instituto Butantan, até o fim da semana.

“Precisamos coordenar toda essa distribuição, contando com a cooperação de todos, levando em conta a capacidade de armazenamento dessas novas doses nos municípios”, ressaltou a subsecretária Lyane Ramalho.

Diante da possibilidade de novas vacinas chegarem nos próximos dias, a Sesap e os municípios também acertaram que as doses, em quantidade ainda não confirmada, serão voltadas prioritariamente aos idosos acima de 75 anos que estejam acamados e idosos acima de 85 anos. A medida segue dados técnicos, pois estes grupos são os mais vulneráveis à Covid-19. O direcionamento será oficializado por meio de nota técnica, a ser encaminhada aos municípios.

Primeira fase imunizou quase 24 mil natalenses

Em dez dias de vacinação, Natal imunizou 23.962 pessoas com as primeiras doses da vacina contra a Covid-19. Até a noite da última segunda-feira 1º, o Vacinômetro da Secretaria Municipal de Saúde de Natal marcava a aplicação de 23.362 doses. O restante foi aplicado ao longo da manhã de terça-feira 2 apenas nas unidades de saúde, com as atividades nos drive thru suspensas.

Com esses números, a Prefeitura conseguiu atingir um número expressivo de pessoas vacinadas na capital potiguar, com 2,62% da população, ficando acima da média nacional e estadual (1,35%).

“Isso mostra que estamos fazendo a nossa parte com eficiência em toda a logística de aplicação. Não mediremos esforços para salvar vidas”, afirmou o prefeito da capital potiguar Álvaro Dias (PSDB). Inicialmente foram destinadas aos profissionais da saúde que atuam na linha de frente no combate à Covid-19, depois ampliando gradativamente para os que atuam em outras unidades de saúde, além da aplicação em idosos institucionalizados, grupo com maior risco de contaminação.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.