BUSCAR
BUSCAR
STF
Se Moro não tivesse saído, teria pressão para colocá-lo no STF, diz Bolsonaro
Bolsonaro disse que ainda não tem certeza de que tentará a reeleição
Poder 360
09/10/2020 | 05:22

O presidente Jair Bolsonaro afirmou durante uma live na quinta-feira 8, que haveria uma pressão popular para que o ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, preenchesse a vaga deixada por Celso de Mello no STF (Supremo Tribunal Federal), caso ele não tivesse deixado o governo.

“Se o Moro não tivesse tido problema conosco e pedido demissão, hoje taria (sic) o pessoal fazendo uma onda terrível: ‘Moro no Supremo, ou não tem voto em 22! Não tem Moro no Supremo, se não vai ter voto em 22 o problema é teu, tá certo?”, disse o presidente, depois de afirmar que quem define o novo ministro do STF é ele e não o Senado.

Na verdade, conforme a Constituição, o presidente pode indicar quem quiser ao cargo, seguindo uma série de normas. No entanto, a pessoa só assume a vaga caso o nome seja aprovado por maioria absoluta pelos senadores.

O presidente continuou a fala citando a campanha de 2022. Disse que ainda não tem certeza de que tentará a reeleição. “Eu… não sei se vou ser candidato. Tem muita coisa a acontecer. Se estiver bem… a chance de vir a candidato à reeleição existe, mas se estiver mal, tô fora. Se pessoal continuar batendo como bate aí.. “, afirmou o presidente.

Ao lado do ministro Bento Albuquerque (Minas e Energia) e do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, o mandatário rebateu as críticas dos eleitores após indicar o desembargador Kassio Marques à Corte.

“Quem não conhece o Kassio né? Ah, ele é abortista! (Você diz) baseado no que, ô cara pálida? Tu acha que eu vou botar um cara abortista lá? Ah, ele é de esquerda! Bem, o ministro Tarcísio não podia estar lá, que trabalhou com a Dilma. O nosso ministro da Defesa, Fernando Albuquerque* [o presidente confundiu o nome de Fernando de Azevedo e Silva com o de Bento Albuquerque] não tinha que estar lá também, que tava 5 e meia trabalhando com o Dias Toffoli!”, continuou.

Bolsonaro rechaçou as críticas contra o desembargador: “Agora vamos pegar o Kassio. Ele é petista… porque foi escolhido numa lista tríplice? (…) Pessoal que me critica, vocês estão perdendo a chance de bater em mim. Veja os reitores. Eu to assinando os nomes de reitores. Veja lá. Eu to indicando o cara do PCdoB! To indicando o cara do Psol! Tem universidade que é do PT. Eu to indicando! É só pegar o Diário Oficial da União. Agora vamos lá, chega a lista tríplice para mim. Às vezes tem três do Psol. Filiados ao Psol. (…) Quer que eu faça o que? E daí!? Olha o ‘e daí’ na moda de novo.”

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.