BUSCAR
BUSCAR
Polêmica

Projeto quer proibir presença de crianças em paradas LGBTs em Natal

Matéria aponta que eventos podem expor crianças à erotização, conforme a autora Camila Araújo; Brisa Bracchi faz críticas
Nathallya Macedo
10/04/2024 | 08:07

De autoria da vereadora Camila Araújo (União Brasil), o projeto de lei 759/2023, que proíbe a “participação de crianças em paradas LGBTQIAPN+ e/ou eventos similares que exponham a criança à ambiente de erotização precoce”, foi aprovado na última segunda-feira 8 pela Comissão de Justiça da Câmara Municipal de Natal.

A matéria, que considera crianças de até 12 anos incompletos, define paradas LGBTQIAPN+ e eventos similares como “todos os movimentos realizados por entidades públicas ou privadas, que sob o argumento da conscientização da população para a causa, expõem crianças a nudez total ou parcial ou ambiente e condutas propícias a erotização infantil”.

camara
Reunião da Comissão de Justiça da Câmara Municipal de Natal aconteceu na última segunda-feira 8. Foto: CMN

Como formas de punição aos responsáveis pelos eventos, estão advertência nos casos da primeira infração; imposição de multa no valor de cinco a vinte salários mínimos vigentes nos casos de reincidência, e abertura de procedimento administrativo para apurar a conduta do gestor/responsável pela realização do evento em caso de eventos promovidos por ente público.

Como justificativa, Camila Araújo aponta que o projeto não foi baseado em preconceitos ou viés ideológico, mas sim na manutenção dos direitos da criança. “Nesse aspecto, não é de difícil constatação que nos eventos realizados com a denominação de paradas LGBTQIAPN+ é comum serem verificadas cenas de nudez, ou seminudez, dos participantes”, alega.

Para a vereadora, há eventos por vezes realizados em escolas e ambientes públicos que possuem essa conotação. “Os eventos, por se revestirem, segundo os organizadores, de cunho de conscientização da população para a causa, ao não se exigir uma faixa etária mínima para a participação e acesso ao conteúdo, termina por expor crianças a essas cenas de nudez total ou parcial ou ambiente e condutas propícias a erotização infantil”.

Matéria é preconceituosa, analisa Brisa Bracchi

Já Brisa Bracchi (PT) votou contrário ao projeto. Em seu argumento, a vereadora pediu para que fosse retirado as paradas LGBTs da pauta, como se esses espaços fossem de erotização. ”Como não mudou, sigo contrária. Acho que, inclusive, na técnica legislativa, há uma contrariedade. O projeto ora fala de proibir e vedar crianças em espaços de erotização e ora falar de vedar crianças nas paradas LGBTs, como se tudo fosse a mesma coisa”, explicou.

Camila Araújo defendeu que o projeto tem o objetivo de englobar os dois públicos, tanto as paradas LGBTs como outros espaços que promovam a erotização às crianças e adolescentes. “Seja em atividades provenientes do público LGBT ou outros públicos. A gente atinge a todos os públicos, não só focando no LGBT”.

Para Brisa, o Projeto de Lei promove a intolerância. “Esse projeto é um absurdo completo, primeiramente porque parte do princípio de que é perigoso para crianças participar de espaços que pregam amor, liberdade e respeito. É um texto preconceituoso, que pretende reforçar a intolerância contra pessoas LGBTs”, disse ela, em entrevista ao AGORA RN.

“Nossa luta é pela promoção da diversidade e sabemos que isso só será possível investindo em uma educação livre de preconceitos. Por isso, vamos acompanhar com atenção o caminho desse projeto pelas outras comissões da Câmara e intervir de acordo com o que permite o regimento. Não vamos deixar passar batido”, pontuou.

E questionou: “Se, como sociedade, queremos preservar nossas crianças de ambientes violentos e problemáticos, que tal proibir adultos de colocar criança pra fazer arminha com a mão?”.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Aprovado no Senado, projeto de cotas raciais em concursos públicos está parado na Câmara
STF decidiu prorrogar legislação anterior devido a indefinição do Congresso
23/06/2024 às 07:27
Comissão do Senado aprova projeto que aumenta penas por abuso sexual infantil
Medida visa combater abusos e fortalecer políticas de proteção, obrigando denúncias de omissão sob pena de detenção e multa
22/06/2024 às 08:22
PL deve ter 80 pré-candidaturas a prefeitos e vice-prefeitos nas eleições, diz Rogério Marinho
Presidente do PL no RN, senador licenciado destaca alianças estratégicas em municípios-chave do estado
22/06/2024 às 07:41
Campos Neto é um adversário político e ideológico, diz Lula
Presidente ainda afirmou que, com a saída de Campos Neto do BC em dezembro, as coisas “vão voltar ao normal”
21/06/2024 às 18:41
Giann Oliveira é um dos nomes fortes do PL na disputa para vereador de Natal
Como diferenciais, o pré-candidato aponta determinação, organização, planejamento e conhecimento das dinâmicas públicas
21/06/2024 às 15:32
Carlos Eduardo e Rafael negam definição sobre chapa em Natal
Informação de que o ex-deputado federal seria vice do ex-prefeito foi divulgada na imprensa natalense nesta quinta-feira 20
21/06/2024 às 07:29
Flávio Azevedo recebe moção de congratulações após posse como senador
Deputados estaduais felicitam novo senador pelo compromisso com o Estado e trajetória dedicada ao desenvolvimento
21/06/2024 às 07:23
Moraes arquiva inquérito sobre campanha contra PL das Fake News
Ministro do STF seguiu parecer da Procuradoria-Geral da República
20/06/2024 às 21:56
Deputada Silvia Waiãpi, acusada fazer harmonização facial com dinheiro público, vai recorrer ao TSE
Mandato da parlamentar foi cassado pelo TRE-AP; caso foi denunciado por assessora
20/06/2024 às 17:28
Câmara Municipal de Natal entrega Comenda Motorista Exemplar a 27 profissionais
Este ano, 27 profissionais receberam a Comenda, sendo 10 motoristas de transporte escolar, 12 de alternativos e cinco de aplicativos
20/06/2024 às 14:39
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.