BUSCAR
BUSCAR
Assistência
Presidente do Senador pressiona por programa social após término do auxílio emergencial
Governo Federal ainda organiza texto com alterações no Bolsa Família antes de enviar ao Congresso Nacional
IG
14/06/2021 | 17:10

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), defendeu a necessidade da reformulação do Bolsa Família após o término de pagamentos do auxílio emergencial , programado para outubro. De acordo com Pacheco, a proposta vai impactar no Orçamento, mas não será um “impacto proibitivo”.

“Estamos em luta contra o tempo para conceber um programa social de renda mínima, de renda básica, de renda cidadã. Acredito muito que vai acontecer”, disse em entrevista ao portal Jota .

“O impacto orçamentário, perto de tudo, não é um impacto orçamentário proibitivo”, concluiu.

O governo federal estuda o aumento das parcelas do Bolsa Família de R$ 190 para R$ 250 ainda neste ano. As tratativas, no entanto, estão em andamento, o que obrigou o Planalto prorrogar o auxílio emergencial por mais três meses .

A tentativa do governo Bolsonaro é reajustar as parcelas para agradar à camada social mais necessitada, visando as eleições de 2022. As mudanças também foram solicitadas por congressistas, como alternativa de amenizar os impactos da Covid-19 em famílias de baixa renda.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.