BUSCAR
BUSCAR
Medida
Prefeitura suspende tarifa social no transporte público de Natal
Ação visa desestimular deslocamentos nos feriados, haja vista as medidas de isolamento social adotadas pelo município e estado
Redação
09/04/2020 | 04:02

A Prefeitura de Natal, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), suspendeu a tarifa social no transporte público durante a pandemia da Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus.
Segundo o órgão, a medida visa desestimular deslocamentos nos feriados, haja vista as medidas de isolamento social adotadas pelo município e estado.

A aplicação do benefício voltará a normalidade quando terminar a situação de emergência provocada pelo Coronavírus.

A tarifa social resulta na redução do preço das passagens de ônibus em feriados. Assim, a entrada de R$3,90 fica em R$ 1,95. Para as linhas de bairro, a tarifa cai de R$ 3,20 para R$ 1,60.

Desde o dia 23 de março, apenas 30% da frota das empresas está circulando nas ruas da capital potiguar. Além disso, outros 40 ônibus circulam nos horários de pico do transporte de Natal. A medida foi tomada para evitar aglomerações dentro dos ônibus.

Antes disso, no dia 21 de março, o prefeito Álvaro Dias chegou a anunciar a suspensão de todo o transporte público de ônibus. No entanto, após ouvir reclamações de entidades ligadas ao setor de saúde, ele decidiu manter os ônibus circulando, mas com redução do quantidade de veículos.

Com a redução do serviço de transporte público, o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (Seturn) solicitou ao Município subsídio financeiro para a manutenção das companhias – e evitar, com isso, demissão de trabalhadores rodoviários.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.