BUSCAR
BUSCAR
Entrevista
Prefeito de São Gonçalo do Amarante promete construção de hospital geral na cidade
Novo hospital contará com 135 leitos, UTI adulto e infantil e serviço de urgência e emergência, com classificação de risco, e atenderá também a Grande Natal
Redação
11/12/2020 | 06:17

O prefeito reeleito de São Gonçalo do Amaranrte, Paulo Emídio (Pros), pretende construir o hospital geral do município no próximo mandato, que começa em janeiro. Reeleito com quase 60% dos votos, ele pretende desenvolver outras ações na cidade, como novas vias de integração entre bairros com ciclovias e cliclofaixas; requalificação de corredores de transporte; Polo Empresarial; além de dois novos parques urbanos que vão criar novos espaços.

“Graças a Deus, a população de São Gonçalo do Amarante entendeu e valorizou o trabalho que fizemos no primeiro mandato. Mesmo enfrentando crises, conseguimos executar mais de 400 obras e ações que melhoraram a vida da nossa gente. São Gonçalo tem um povo generoso, inteligente, que sabe reconhecer o trabalho de um gestor”, avalia.

A unidade hospitalar contará com 135 leitos, UTI adulto e infantil e serviço de urgência e emergência infantil e adulto, com classificação de risco, e atenderá também a Região Metropolitana de Natal, que concentra uma população de mais de 1,5 milhão de pessoas. O valor do contrato é de R$ 50 milhões.

Para o prefeito, a viabilização desse projeto, que conta com a parceria da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal, através do Ministério da Saúde, se faz ainda mais necessário por causa da pandemia de Covid-19.
Paulinho, como é conhecido, acredita que as incertezas em torno das medidas de enfrentamento da maior crise sanitária da história recente, bem como o planejamento sobre o processo de imunização da população contra Covid-19 poderiam ser minimizadas caso o presidente Jair Bolsonaro evitasse alguns conflitos.

“Acho que ele acertou e fez muito ao criar auxílio emergencial para ajudar aos que ficaram sem renda. O presidente, ainda, socorreu estados e municípios com recursos extras pra compensar a queda de arrecadação. Mas acho que ele podia evitar tantos conflitos que temos assistido, principalmente em relação à pandemia. Precisamos unir esforços para viabilizar a vacinação da população e superarmos este momento difícil. E o presidente da República é quem deve liderar esse processo”, opina.

Por outro lado, a avaliação que o prefeito faz da governadora do Estado, Fátima Bezerra, é boa, visto a parceria existente entre eles, que deve ser intensificada pelos próximos anos. Em sua análise, Paulinho diz que a petista enfrenta um momento difícil, assim como “todos nós”.

“Mas tem feito o que pode para lidar com as crises que tem se deparado no seu Governo. Temos uma boa relação de parceria e eu confio nos bons propósitos dela”, diz ele, que descarta, no momento, disputar um cargo político nas eleições gerais de 2022: “Minha missão é administrar São Gonçalo pelos próximos 4 anos”.

Próximos anos

Paulinho comenta que a Prefeitura tem uma extensa agenda de obras e programas que estão transformando São Gonçalo do Amarante. Ele pretende intensificar esse trabalho com planejamento e, para tanto, pretende firmar parcerias a fim de atrair mais investimentos e gerar mais emprego, renda e qualidade de vida para população.

Um dos impasses atuais, é sobre a licitação em curso do Aeroporto Internacional, localizado no município. Sobre o tema, o prefeito adianta que “possivelmente conheceremos quem vai assumir o aeroporto em meados de 2021”. Em reunião com o ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, Paulinho recebeu uma notícia que anima o setor turístico do RN. “O ministro nos alentou que há grandes grupos interessados (na concessão”, encerra.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.