BUSCAR
BUSCAR
Pesquisa

Por medo de “cancelamento”, 6 em cada 10 jovens não falam de política

Segundo levantamento do Ipec, fome, desemprego e meio ambiente podem impactar o voto dos jovens em 2022, sugere nova pesquisa
O Povo
03/11/2021 | 12:55

Nova pesquisa Ipec (antigo Ibope) mostra como a fome, o desemprego e o meio ambiente podem impactar o voto dos jovens entre 16 e 34 anos nas eleições de 2022. Em paralelo, o levantamento aponta que 6 em cada 10 integrantes desse grupo não falam sobre política por medo do “cancelamento”. O estudo em questão foi encomendado pelo movimento cívico global Avaaz e pela Fundação Tide Setubal.

Chama-se “cancelamento” a prática de promover uma espécie de ostracismo digital a um indivíduo após ele cometer um deslize ou erro, não necessariamente grave ou proposital.

Dez cidades decisivas na eleição em 2026 - Foto: Reprodução
Fatores podem impactar o voto dos jovens entre 16 e 34 anos nas eleições de 2022. Foto: Arquivo

A pesquisa aponta que 20% dos jovens brasileiros desconhecem o que é o Congresso ou o Supremo Tribunal Federal, por exemplo. O desconhecimento, nesse caso, é acompanhado pela falta de encorajamento para esse grupo fazer perguntas ou a discutir política: 80% consideram que o debate político é agressivo e intolerante, e 59% não falam sobre política nas mídias sociais por medo do julgamento e cancelamento.

Os dados mostram ainda que o medo da intolerância política afeta mais os jovens de menor renda: 7 em cada 10 jovens entre as famílias com renda familiar de até 1 salário-mínimo não participam das discussões sobre política nas redes sociais por medo.

Outras descobertas que se destacam:

  • 69% consideram que a direita é intolerante e agressiva
  • 66% pensam o mesmo sobre a esquerda
  • 83% acreditam que o debate político nas mídias sociais é agressivo ou
    intolerante
  • 80% consideram o debate político como um todo, agressivo ou intolerante
  • 58% acham que a divisão entre direita e esquerda não faz sentido

Ao mesmo tempo, a pesquisa do Ipec indica que 82% dos entrevistados 16 e 18 anos estão interessados em tirar o título de eleitor e votar em 2022. Desse grupo, 29% entendem que o momento político é preocupante e exige isso, 28% querem exercer seu direito de voto e 25% afirmam que os jovens devem participar da vida política. Isso pode representar cerca de 5 milhões de votos não previstos, o que pode mudar o cenário eleitoral nas eleições de 2022.

Quais os valores sociais mais considerados pelos jovens?

A pesquisa solicitou que os entrevistados indicassem qual valor social era o mais importante. Do público, 33% citaram o combate à fome e à pobreza, enquanto 16% aponta o fortalecimento econômico e a geração de empregos.

Além disso, dado interessante é que jovens valorizam mais a preservação da Amazônia e do meio ambiente (14%) que o acesso à educação e à saúde (ambos com 3% das menções) e o combate à corrupção (7%), por exemplo.

“O que essa pesquisa nos mostra é que este governo falhou com os jovens: não há comida na mesa de suas famílias, eles não têm lugar no mercado de trabalho e seu futuro está sendo ameaçado pela destruição ambiental. Os candidatos precisam ter propostas para melhorar esses aspectos concretos de suas vidas se quiserem conquistar seus mais de 58 milhões de votos. Eles estão famintos por soluções reais e um debate político saudável, mas, em vez disso, estamos servindo a eles um prato de discussões podres e polarização intolerante”, aponta Nana Queiroz, responsável sênior de campanhas na Avaaz.

Deputada Silvia Waiãpi, acusada fazer harmonização facial com dinheiro público, vai recorrer ao TSE
Mandato da parlamentar foi cassado pelo TRE-AP; caso foi denunciado por assessora
20/06/2024 às 17:28
Câmara Municipal de Natal entrega Comenda Motorista Exemplar a 27 profissionais
Este ano, 27 profissionais receberam a Comenda, sendo 10 motoristas de transporte escolar, 12 de alternativos e cinco de aplicativos
20/06/2024 às 14:39
Professora Nilda e Kátia Pires têm muita vontade de inovar e dar certo em Parnamirim, defende Agripino
Presidente do União Brasil no RN destaca compromisso das pré-candidatas com as demandas locais e autonomia na decisão do partido
20/06/2024 às 07:56
Flávio Azevedo toma posse como senador por quatro meses após licença de Rogério
Empresário e ex-presidente da Fiern substitui Rogério Marinho no Senado, prometendo empenho durante licença do titular
20/06/2024 às 07:42
Conselho de Ética da Câmara arquiva ação contra Fernanda Melchionna
PL acusou a parlamentar de ter ofendido filhos de Bolsonaro
19/06/2024 às 19:12
Moraes manda remover reportagens sobre acusação de agressão feita por ex-mulher de Arthur Lira
Medida, que inclui vídeo da Folha, atende a pedido feito pela defesa do deputado, que tem conseguido derrubar perfis e páginas por meio de decisões do ministro
19/06/2024 às 17:41
Câmara Municipal de Natal festeja 55 anos da Associação do Ministério Público
Associação congrega quase 300 membros, entre promotores e procuradores de justiça do RN
19/06/2024 às 10:04
2024 é “preâmbulo” de 2026, diz Rogério em último discurso antes de licença no Senado
Senador afirma que, antes de decisão sobre o voto, eleitores precisam ter “nitidez” sobre o que os partidos defendem
19/06/2024 às 08:06
Lira diz que nada no projeto do aborto “vai retroagir nos direitos já garantidos”
Presidente da Câmara dos Deputados afirmou que texto será debatido por comissão representativa no segundo semestre
18/06/2024 às 21:11
PF conclui que Nikolas cometeu injúria contra Lula, mas não indicia
Ainda que não tenha decidido pelo indiciamento, a PF frisou que a conduta de Nikolas Ferreira não está protegida pela imunidade
18/06/2024 às 18:36
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.