BUSCAR
BUSCAR
Atestado
Polícia identifica suspeito de vender atestados para furar fila da vacina
Homem tem 35 anos, atuava na Praça da Sé e na Praça do Carmo, no centro, e ainda não foi preso por fraudar a documentação
R7
29/05/2021 | 15:13

Um homem que vendia atestados médicos falsos para pacientes furarem a fila da vacinação contra a covid-19 foi identificado pela Polícia Civil na última sexta-feira, 28. Ele atuava na Praça da Sé e na Praça do Carmo, na região central de São Paulo.

O homem, de 35 anos, vendia os atestados médicos falsos permitindo que supostos pacientes furassem irregularmente a fila de vacinação contra a covid-19, ao confirmar que essas pessoas tinham comorbidades.

O suspeito ofertava o atestado médico na Praça da Sé e na Praça do Carmo, perto da unidade do Poupatempo, na região central da cidade.

O atestado possuía o CID (Código Internacional da Doença), além do carimbo e o CRM (número que o profissional adquire após inscrição no Conselho Regional de Medicina) de uma médica da UBS Jardim IV Centenário, em São Mateus, na zona leste de São Paulo.

Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública), “a investigação segue em andamento pela 1º Delegacia Seccional (Centro), que trabalha para localizar e prender o criminoso”.

A pasta acrescentou que “as polícias Civil e Militar também atuam na região central de forma preventiva e ostensiva, por meio da Operação Marco Zero, em conjunto com diversos órgãos, como Secretaria de Justiça, Guarda Civil Metropolitana, Subprefeitura Sé, Secretaria de Desenvolvimento Social e outros.”

Em nota, a SMS (Secretaria Municipal de Saúde) disse que, para coibir o uso de atestados falsos, “o prefeito Ricardo Nunes determinou que a Secretaria Municipal de Saúde retenha, a partir de agora, por amostragem, cópias dos atestados para investigação”.

A médica, cujo CRM foi utilizado pelo homem identificado nesta sexta (28), “desconhecia a situação exposta, fará um boletim de ocorrência e já solicitou cópia do atestado mencionado para os devidos fins”, segundo a polícia.

Solicitamos uma nota ao Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) sobre o uso indevido do CRM.

Leia a nota da SSP na íntegra:

“A Polícia Civil identificou, nesta sexta-feira, 28, um homem responsável por comercializar atestados médicos falsos na região central da Capital. A investigação segue em andamento pela 1º Delegacia Seccional (Centro), que trabalha para localizar e prender o criminoso. As polícias Civil e Militar também atuam na região central de forma preventiva e ostensiva, por meio da Operação Marco Zero, em conjunto com diversos órgãos, como Secretaria de Justiça, Guarda Civil Metropolitana, Subprefeitura Sé, Secretaria de Desenvolvimento Social e outros.”

Leia a nota da Secretaria Municipal de Saúde:

“Para coibir o uso de atestados falsos de pacientes com comorbidades para furar a fila da vacinação na cidade de São Paulo, o prefeito Ricardo Nunes determinou que a Secretaria Municipal de Saúde retenha, a partir de agora, por amostragem, cópias dos atestados para investigação.

O objetivo é evitar favorecimento em detrimento daqueles que aguardam a vez do grupo elegível. Em caso de detecção de fraude, o Ministério Público será acionado para providências.

Com relação à profissional de saúde citada, a Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) Leste informa que ela desconhecia a situação exposta, fará um boletim de ocorrência e já solicitou cópia do atestado mencionado para os devidos fins.

A SMS também oficiará o Delegado Geral da Polícia Civil para acompanhar as devidas investigações do caso.”

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.