BUSCAR
BUSCAR
Negociação suspeita
PM que foi à CPI negociava comissão de US$ 0,25 por dose, indicam mensagens
Fantástico teve acesso com exclusividade a mensagens que estavam no aparelho do cabo da Polícia Militar Luiz Paulo Dominguetti, peça chave da investigação de um suposto comércio paralelo de vacina
G1/Fantástico
05/07/2021 | 08:22

Na sessão da CPI da Covid, na última quinta-feira 1º, o cabo da Polícia Militar Luiz Paulo Dominguetti teve o celular apreendido pela comissão. O Fantástico teve acesso com exclusividade a mensagens que estavam no aparelho. Esse é um material importante para a CPI, que vai ajudar na montagem da teia de relacionamentos do policial militar com empresas e agentes públicos.

O material ainda está sob perícia, mas uma análise preliminar já identificou cerca de 900 caixas de diálogos nos aplicativos de mensagem. Segundo os investigadores, algumas conversas indicam que Dominguetti negociava por dose de vacina uma comissão de vinte e cinco centavos de dólar.

No dia 10 de fevereiro, Dominguetti envia a seguinte mensagem a um contato identificado como Guilherme Filho Odilon:

“Estamos negociando algumas vacinas em números superior a 3 milhões de doses. Neste caso a comissão fica em 0,25 centavos de dólar por dose”.

E explica: “O que estamos fazendo é pegar o volume da comissão e dividimos de forma igual a todos os envolvidos, claro que proporcionalmente aos grupos. Sendo três pessoas, eu, você e seu parceiro não teria objeções em avançar neste sentido”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.