BUSCAR
BUSCAR
Racismo
PM diz que é racista, ameaça bater em mulher e a chama de macaca; veja
Suspeito é um policial militar da reserva, do município de São Ludgero, a cerca de 180 km da capital Florianópolis
IG
18/09/2021 | 08:59

A Polícia Civil de Santa Catarina instaurou nesta sexta-feira um inquérito para investigar um homem que, em vídeo que viralizou nas redes, admite ser racista e ameaça bater em uma mulher. Na gravação, ele diz que não suporta negro e chama a interlocutora de “macaca do c…”. O GLOBO confirmou que o suspeito é um policial militar da reserva, do município de São Ludgero, a cerca de 180 km da capital Florianópolis.

“Teu filho é um maldito de um negro desgraçado, que é pirracento”, diz o homem, que é questionado pela mulher por que motivo tem tanto ódio de “moreno”.

“Porque eu tenho ódio, porque eu sou racista, porque eu não suporto negro. Eu tenho amigo negro, mas amigo decente, não essa negrada do c…, que é marrento que nem tu”, responde.

Diante do tom agressivo, a mulher pede para que ele não bata nela. De imediato, o policial militar retruca, pegando um chinelo na mão:

“Quer ver? Fala de novo. Fala de novo, sua macaca do c… Demônio, desgraçada”.

Segundo o delegado Éder Matte, responsável pelas delegacias de Braço do Norte e São Ludgero, foi instaurado hoje um inquérito para apurar o crime de racismo, de acordo com o artigo 20, Lei nº 7.716 / 1989. O artigo dispõe sobre “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. A polícia vai investigar as circunstâncias e a autoria do suposto crime.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.