BUSCAR
BUSCAR
Parecer
PF não encontra indícios de fraude eleitoral em urnas eletrônicas
Desde a criação da urna, a PF abriu apenas uma investigação relacionada ao tema. O caso, no entanto, não tem ligação com fraude
Metrópoles
24/07/2021 | 16:50

A Polícia Federal (PF) não encontrou indícios de fraude nas urnas eletrônicas desde a criação do método de votação, em 1996. Nesses 25 anos, uma corporação abrir apenas uma investigação relacionada ao tema. O caso, no entanto, é uma tentativa de estelionato, e não tem ligação com fraudes na urna.

Os dados sobre as apurações policiais foram publicados pelo jornal O Estado de São Paulo neste sábado 24. Em junho deste ano, o comando da PF solicitou à superintendência do órgão, nos Estados Unidos, que listou todas as denúncias de fraude recebidas ou apuradas desde 1996.

O pedido foi feito por meio da Corregedoria da corporação. No entanto, apenas uma tentativa de estelionato foi identificada. O caso teria ocorrido em Vila Velha (ES), quando um criminoso conseguiu ganhar dinheiro de um candidato a prefeito prometendo vender votos.

O Estadão solicitou à PF, por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), as respostas pelas 27 superintendências regionais à Corregedoria no pedido de investigação realizada pelo comando da corporação.

O órgão negativo o pedido, mas fontes internas informaram que apenas a investigação sobre tentativa de estelionato está em andamento.

A segurança da urna eletrônica vem sido questionada fortemente pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que defende o modelo de impressão do voto . Reportagem do Metrópoles, publicada neste sábado, mostra que o mandatário falou publicamente em fraude eleitoral ao menos 90 vezes desde maio .

Manifestação a favor do voto impresso
Manifestação a favor do voto impresso

Nesta semana, o jornal Estado de S.Paulo revelou que o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, adicionou recado ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), condicionando a realização das vantagens de 2022 à implementação do voto impresso.

De acordo com a reportagem, o aviso teria sido dado mediante um interlocutor. Em nota, o ministro da Defesa negou que fez uma ameaça. O general disse ainda que “as Forças Armadas atuam sempre e sempre atuarão dentro dos limites na Constituição”, mas defendeu o debate sobre a implantação do voto impresso.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.