BUSCAR
BUSCAR
Rose de Freitas: “Candidatura de Henrique à Presidência da Câmara é marcada pelo fisiologismo”

23/04/2012 | 12:57

A vice-presidente da Câmara dos Deputados, Rose de Freitas, (PMDB-ES), está desafiando o deputado federal e presidente do PMDB no Rio Grande do Norte, Henrique Eduardo Alves. Ela quer “melar” o projeto do potiguar e assumir no lugar do decano do Congresso Nacional, em fevereiro de 2013, o cargo que hoje é ocupado pelo deputado Marco Maia (PT-RS). Para tanto, não tem poupado críticas veladas e diretas ao parlamentar potiguar. Em entrevista ao Poder Online, da Folha de São Paulo, ela afirmou que, pela falta de discussão interna, a candidatura de Henrique à Presidência da Câmara é marcada pelo “fisiologismo”. Confira:

Poder Online –  E a candidatura do líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), a presidente da Câmara?

Rose de Freitas – Não tenho condições de falar sobre isso. A vaga é do PMDB e o Henrique é o líder. Mas acho que o partido carece de maiores debates. As coisas do partido não podem ficar como dadas, sem discussões. Por exemplo: quais as posições políticas do PMDB? Que posições firmes temos tomado sobre assuntos importantes? Poderíamos, por exemplo, ser o partido da construção do pacto federativo, num momento em que os governos estaduais estão endividados e o Congresso está tratando da reforma tributária em fatias, em que temos a grande polêmica dos royalties. Mas o PMDB fica, apara a opinião pública, na discussão do fisiologismo. Isso não é bandeira de partido. Não me sinto à vontade nisso. Se o partido decidir pelo Henrique Eduardo Alves, teremos então que discutir com ele nosso programa. Mas ninguém faz isso. Daí acaba que até o Henrique fica com sua candidatura questionada e marcada pelo fisiologismo.

Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.