BUSCAR
BUSCAR
Caos
Passageiros forçam porta e abandonam voo antes da decolagem; saiba motivo
Duas pessoas, junto com o cachorro de estimação, usaram a saída de emergência para descer da aeronave que se preparava para partir
R7
22/12/2020 | 15:49

Dois passageiros e um cachorro abandonaram um voo pelo escorregador de emergência instantes antes do avião decolar, na segunda-feira (21), no aeroporto de La Guardia, localizado em Nova York.

A aeronave da empresa Delta Air Lines estava se posicionando para decolar com destino a Atlanta, capital do estado da Geórgia, quando um homem e uma mulher forçaram a abertura da saída de emergência e saíram.

De acordo com depoimento de Brian Plummer, passageiro e testemunha do acontecimento, ao jornal The New York Times, o voo não estava cheio e o casal não estava se acomodando em nenhum lugar, tendo trocado de assento diversas vezes. Eles carregavam junto um grande cão.

Enquanto a tripulação realizava os últimos preparativos para a decolagem do Airbus A321, um homem, que ainda não teve a identidade revelada, teria se levantado e avisado um comissário de bordo que sofria de estresse pós-traumático.

Pouco depois, Plummer sentiu o avião tremer e, logo em seguida, parar. Depois de alguns minutos sem explicação, a tripulação contou aos passageiros que o casal havia forçado a abertura de uma das portas da cabine, ativando o escorregador de emergência. Após isso, eles saíram da aeronave levando junto o animal de estimação.

As últimas informações recebidas eram de que tanto o homem, como a mulher, estavam sob custódia, e não se sabe ao certo quais as consequências que eles poderão enfrentar, podendo a punição ser, por exemplo, não poderem mais voar com a Delta no Futuro.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.