BUSCAR
BUSCAR
Avaliação
Papa diz que aborto é ‘assassinato’, mas critica bispos por quererem negar comunhão a Biden
Presidente dos EUA defende o direito de escolha da mulher, embora seja pessoalmente contra a interrupção da gravidez
O Globo
15/09/2021 | 16:50

O Papa Francisco disse nesta quarta-feira que o aborto é um “assassinato”, mesmo logo após a concepção, mas pareceu criticar alguns bispos católicos dos EUA por lidarem de forma política com a posição do presidente Joe Biden, que é a favor da legalização do aborto, prevista em lei no país desde 1973.

No vôo de volta da Eslováquia, Francisco foi questionado acerca do debate na Conferência Episcopal dos EUA, sobre se Biden, que é católico, deveria ter a comunhão negada devido ao seu apoio, enquanto presidente, ao direito de escolha da mulher, embora ele seja pessoalmente contra o aborto.

— Nunca neguei a comunhão a ninguém. Mas nunca soube que tivesse diante de mim alguém como você descreveu, isso é verdade — disse ele, sem elaborar. — A comunhão não é um prêmio para os perfeitos. A comunhão é um dom, a presença de Jesus e de sua Igreja.

Equipe feminina de futebol do Afeganistão chega à Federação de Futebol do Paquistão (PFF), em Lahore, um mês depois que o Talibã voltou ao poder Foto: ARIF ALI / AFP
Equipe feminina de futebol do Afeganistão chega à Federação de Futebol do Paquistão (PFF), em Lahore, um mês depois que o Talibã voltou ao poder Foto: ARIF ALI / AFP
Filho de coletor de lixo descansa enquanto seu pai procura por itens que podem ser revendidos, em aterro sanitário em Alue Liem, Lhokseumawe, na Indonésia Foto: AZWAR IPANK / AFP
Filho de coletor de lixo descansa enquanto seu pai procura por itens que podem ser revendidos, em aterro sanitário em Alue Liem, Lhokseumawe, na Indonésia Foto: AZWAR IPANK / AFP
Freiras chegam para Santa Missa ao ar livre, celebrada pelo Papa Francisco, no Santuário Nacional em Sastin-Straze, ao norte da capital da Eslováquia, Bratislava Foto: JOE KLAMAR / AFP
Freiras chegam para Santa Missa ao ar livre, celebrada pelo Papa Francisco, no Santuário Nacional em Sastin-Straze, ao norte da capital da Eslováquia, Bratislava Foto: JOE KLAMAR / AFP
Pessoas protestam em frente à sede da Evergrande. A segunda maior incorporadora imobiliária da China enfrenta a maior crise de sua história Foto: NOEL CELIS / AFP
Pessoas protestam em frente à sede da Evergrande. A segunda maior incorporadora imobiliária da China enfrenta a maior crise de sua história Foto: NOEL CELIS / AFP
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, discursa no Laboratório Nacional de Energia Renovável em Arvada, Colorado Foto: BRENDAN SMIALOWSKI / AFP
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, discursa no Laboratório Nacional de Energia Renovável em Arvada, Colorado Foto: BRENDAN SMIALOWSKI / AFP
Vulcão Monte Merapi, localizado na ilha de Java, entra em atividade na Indonésia Foto: AGUNG SUPRIYANTO / AFP
Vulcão Monte Merapi, localizado na ilha de Java, entra em atividade na Indonésia Foto: AGUNG SUPRIYANTO / AFP
Ativista da Rebelião do Oceano participa de uma manifestação fora do Departamento de Meio Ambiente, Alimentos e Assuntos Rurais (DEFRA) em Londres, Grã-Bretanha Foto: HANNAH MCKAY / REUTERS
Ativista da Rebelião do Oceano participa de uma manifestação fora do Departamento de Meio Ambiente, Alimentos e Assuntos Rurais (DEFRA) em Londres, Grã-Bretanha Foto: HANNAH MCKAY / REUTERS

Em junho passado, uma conferência de bispos católicos romanos dos EUA votou para redigir uma declaração sobre a comunhão que pode admoestar políticos católicos, incluindo Biden.

— Aborto é assassinato. Quem pratica o aborto mata — disse o Papa. — Na terceira semana após a concepção, muitas vezes antes mesmo de a mãe saber [que está grávida], todos os órgãos já estão [começando a se desenvolver]. É uma vida humana. Ponto final. E essa vida humana tem que ser respeitada.

Na terça-feira, a Casa Branca pediu formalmente a um juiz federal que bloqueie a aplicação de uma nova lei do Texas que, na prática, proíbe quase todos os abortos no estado sob um novo desenho legal que os oponentes dizem ter como objetivo impedir possíveis contestações judiciais em cortes federais.

A lei apoiada pelos republicanos proíbe a interrupção da gravidez após seis semanas de gestação, quando muitas mulheres nem sabem que estão grávidas.

A lei da Igreja diz que um católico que faz um aborto se excomunga automaticamente da Igreja. Mas não há uma política clara para os políticos católicos que dizem não ter escolha, como autoridades eleitas, para apoiar o direito ao aborto, mesmo que se oponham pessoalmente. Isso levou a debates acalorados na Igreja nos EUA.

O papa disse que os bispos deveriam lidar com o problema de forma pastoral, em vez de política.

— Um pastor sabe o que fazer a qualquer momento, mas se ele deixa o processo pastoral da Igreja, ele imediatamente se torna um político — disse Francisco.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.