BUSCAR
BUSCAR
Opinião
Opinião: Natália quer usar prestígio no Governo Lula contra obra da Prefeitura do Natal
Confira a coluna Opinião desta quarta 7
Redação
07/06/2023 | 07:32

A deputada federal Natália Bonavides (PT-RN) entrou com tudo contra a proposta da Prefeitura do Natal de construir uma trincheira no cruzamento das avenidas Alexandrino de Alencar e Hermes da Fonseca, na Zona Leste da cidade. A deputada, que vem cobrando publicamente que a gestão do prefeito Álvaro Dias (Republicanos) desista da obra, agora quer usar seu prestígio junto ao Governo Lula contra a intervenção urbana.

Durante audiência pública na Câmara Municipal na última segunda-feira 5, a parlamentar propôs articular uma ida ao Ministério das Cidades – comandado pelo emedebista Jader Barbalho Filho – para pedir que uma verba de quase R$ 25 milhões enviada pelo Governo Federal para a obra seja utilizada em outra finalidade. Jader esteve no RN no último dia 11.

“Coloquei nosso mandato à disposição da prefeitura para ir ao Ministério das Cidades para que os R$ 25 milhões não sejam usados nessa obra, mas fique em Natal e possam ser utilizados em outras intervenções que sejam realmente úteis para a nossa cidade”, afirmou Natália, em vídeo gravado ao lado do vereador Daniel Valença (PT), propositor da audiência.

Pré-candidata a prefeita de Natal, a deputada cobra que a gestão municipal apresente os documentos que embasaram a decisão de construir a trincheira. Pesquisadores em engenharia de trânsito apontam que a obra é desnecessária.

“É uma obra que vai custar R$ 25 milhões e não temos sequer informações sobre ela. Eu oficiei a prefeitura em maio. Já passou o prazo da Lei de Acesso à Informação que a prefeitura tinha para me responder, e não me responderam. Não nos dão acesso a estudos, orçamento, nada que justifique por que essa obra vai ser feita. A opinião de todo mundo que vai ser afetado é que é uma obra negativa”, declarou Natália.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, a parlamentar do PT reclama, ainda, da ausência, segundo ela, de participação popular no processo de decisão da obra. Segundo ela, a trincheira a ser construída no cruzamento da Alexandrino com a Hermes da Fonseca vai “deixar a cidade mais morta”. “Eu não consigo entender qual o interesse de lavar à frente algo assim”, enfatizou a deputada.

CORRIDA
Álvaro Dias quer se antecipar a Natália Bonavides. O prefeito já começa a se articular para obter uma agenda com o ministro Jader Barbalho Filho para defender que a obra seja levada adiante. Um personagem que pode abrir os caminhos para o prefeito em Brasília é o ex-deputado Henrique Eduardo Alves, que segue cultivando relações no MDB mesmo tendo saído para o PSB.

CIUMEIRA
Por falar em Henrique, o trânsito que o ex-deputado tem com ministros do Governo Lula tem causado ciúmes na bancada federal. Henrique tem acesso a auxiliares do presidente Lula, em especial os ligados ao PSB e ao MDB, que deputados e senadores não tem. Na foto, ele com Fernando Haddad (Fazenda).

DISPUTA DE ESPAÇOS
Vereadores da base do prefeito Álvaro Dias estão incomodados com a quantidade de secretários que podem ser candidatos à Câmara Municipal no próximo ano. São pelo menos sete pré-candidatos no entorno do prefeito: Joanna Guerra (Planejamento), Ana Valda Galvão (Assistência Social), Sheila Freitas (Segurança, mas vai migrar para Mulheres), Irapoã Nóbrega (Serviços Urbanos), Carlson Gomes (Infraestrutura), Thiago Mesquita (Meio Ambiente e Urbanismo) e Daniel Rendall (diretor da Educação).

DNIT
Novo superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Getúlio Batista pegou voo para Brasília nesta semana. Na capital federal, teve encontro com o diretor-geral do órgão, o também potiguar Fabrício Galvão, engenheiro civil formado pela UnP. Getúlio Batista foi nomeado para o cargo por indicação do vice-governador Walter Alves (MDB).

SEGURANÇA
O deputado estadual Nelter Queiroz (PSDB) denunciou ontem na Assembleia Legislativa que o Governo do Estado deu uma ajuda muito modesta para a segurança do “Pingo da Mei Dia”. Segundo Nelter, a alimentação dos agentes de segurança foi bancada pela Prefeitura de Mossoró, enquanto que a hospedagem foi custeada pela Ufersa. “O valor de R$ 1,6 milhão anunciado pelo Governo do Estado para apoio ao evento e a todo o Mossoró Cidade Junina será, na verdade, destinado ao pagamento de diárias operacionais dos policiais militares que farão a segurança pública do evento e isso, consequentemente, já é obrigação do Estado”, afirmou o deputado.

PARNAMIRIM I
Não chamem o prefeito Rosano Taveira e a vereadora Rhalessa dos Santos para a mesma mesa. Na semana passada, a vereadora promoveu uma audiência pública na Câmara Municipal para tratar das condições de trabalho dos servidores da Secretaria de Assistência Social, que tem à frente a primeira-dama Alda Leda Taveira. Insatisfeita com a ausência de Alda Leda, Rhalessa disparou durante a sessão, para o prefeito e a mulher dele: “Tenham vergonha nessa cara lisa”.

PARNAMIRIM II
O prefeito não gostou do tom usado pela adversária. Durante entrevista no fim de semana na Liberdade FM, o prefeito defendeu a primeira-dama e pediu respeito à vereadora. Taveira pediu que as críticas da vereadora se concentrem na administração, e não nos CPFs dele e de Alda Leda. “Eu tenho vergonha. O que eu não tenho é cara de pau. A vereadora Rhalessa foi deselegante comigo, não gostei. Crítica administrativa é normal, agora não pode estar agredindo”, afirmou Taveira.

PARNAMIRIM III
Ontem teve réplica. Pelas redes sociais, Rhalessa rebateu o prefeito e disse que “deselegante” é a prefeitura não mandar nenhum representante para a audiência pública. Disse ainda que “irresponsável” é a gestão do prefeito, que, segundo ela, falta com os trabalhadores, não dando condições de trabalho. A vereadora disse tudo isso passando Óleo de Peroba nos móveis do seu gabinete.

FRENTE PARLAMENTAR
O Rio Grande do Norte ganhará uma Frente Parlamentar de Soberania Alimentar e Incentivo Nutricional, instalada na Assembleia Legislativa. A iniciativa é da deputada estadual Divaneide Basílio (PT), que oficializará o seu lançamento nesta quarta-feira 7, às 14h, no auditório da Casa.

FECAM
Aconteceu ontem, em Natal, a primeira reunião da nova diretoria da Federação das Câmaras Municipais do Rio Grande do Norte (Fecam), sob comando do presidente Wolney França. Durante a reunião com os diretores, Wolney falou sobre a assembleia geral com os presidentes das 167 câmaras filiadas, que será marcada em data ainda a ser definida.

CONVITE
Emissários do PL começaram a enviar convites para que prefeitos potiguares se filiem ao partido. Como revelou a coluna Opinião na semana passada, prefeitos do MDB do vice-governador Walter Alves estão na mira do novo comandante da sigla no Estado, o senador Rogério Marinho, que levou para o seu gabinete o articulador político Genildo Pereira. A meta de Rogério é atrair para o PL prefeitos do MDB que já votaram nele para senador em 2022. Um dos recados que os novos dirigentes do PL têm feito chegar aos prefeitos é que, no partido, eles terão muito mais recursos para as suas campanhas do que se permanecerem no MDB.

Projeto que cria Marco Legal do Hidrogênio Verde no RN avança na Assembleia Legislativa
Projeto governamental também cria o Programa Norte-Rio-Grandense de Hidrogênio Verde e da Indústria Verde
16/04/2024 às 11:39
‘Nossas crianças estão em risco’, alerta vereadora
Autora de projeto de lei que proíbe crianças em eventos com nudez e erotização, Camila Araújo quer chamar atenção para agressões ao ECA
16/04/2024 às 08:11
MDB e PSDB buscam ampliar presença em municípios do RN
Partidos como PT, PP e PL também fortalecem suas bases em preparação para as eleições no Rio Grande do Norte, prometendo uma disputa eleitoral acirrada e competitiva
16/04/2024 às 08:07
Após protesto, grevistas do IFRN são recebidos por ministro da Educação em Natal
Uma carta foi entregue ao ministro Camilo Santana para que a pauta dos servidores federais da educação seja conhecida
15/04/2024 às 17:29
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.