BUSCAR
BUSCAR
Vacina
Ofício comprova que carta da Pfizer chegou a Bolsonaro em setembro
Documentos sobre ofertas de doses de vacina contra a Covid foram obtidos pelo O Antagonista, via Lei de Acesso à Informação (LAI)
Metrópoles
07/06/2021 | 15:35

A carta enviada ao governo brasileiro, em 12 de setembro de 2020, pela farmacêutica Pfizer, chegou ao gabinete do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), segundo ofício registrado no sistema do Palácio do Planalto, e a confirmação de recebimento foi feita dois dias depois.

Os documentos sobre ofertas de doses de vacina contra a Covid-19 foram obtidos pelo O Antagonista, via Lei de Acesso à Informação (LAI).

De acordo com os registros internos, a chefe adjunta de Gestão Interna do Gabinete Pessoal da Presidência, Aida Íris de Oliveira, respondeu o e-mail em 14 de setembro, dois dias após o Planalto ter sido contatato.

No ofício, a Aida confirma que recebeu a proposta, mas que, em razão da “natureza do assunto”, o documento estava sendo encaminhado para o Ministério da Saúde e para a Casa Civil.

A resposta à empresa sobre a oferta só seria dada dois meses depois.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.