BUSCAR
BUSCAR
Obras na BR-101 exigem boa dose de paciência da população

23/11/2017 | 05:20

A interdição providenciada pelo DNIT em um trecho na BR-101 na altura das entradas para o conjunto Cidade Satélite e para Nova Parnamirim para a construção de um novo viaduto e uma passagem inferior tem provocado intensos transtornos para os motoristas que precisam trafegar pela região. No sábado, 18, primeiro dia dos bloqueios, quem veio de Parnamirim em direção à capital pela rodovia encontrou lentidão ainda no Parque Industrial. A situação, no entanto, é passageira, pois, segundo o DNIT, o trânsito na rodovia, já com os novos equipamentos, deverá ser totalmente liberado no mês de maio. Uma espera que, promete o órgão, valerá a pena. A expectativa é que o viaduto e a passagem inferior, obras muito esperadas para quem reside na zona Sul de Natal ou em cidades vizinhas, desafoguem o trânsito na região, que é um dos mais complicados de toda a Região Metropolitana. Não é possível, porém, trazer a “obra pronta”. A população precisa ter uma dose generosa de paciência.

>> Processo. Ao contrário do que foi divulgado por parte da imprensa no final de semana, a Justiça Federal não determinou o embargo da obra. O que a juíza Gisele Leite fez, ao julgar pedido de liminar, indeferindo-o, foi solicitar que o DNIT se pronunciasse acerca das acusações de que não há estudos de impacto ambiental para a execução da obra. Como resposta, “em respeito à população e à Justiça”, o órgão federal anunciou a suspensão.

>> Articulação. O desembargador Cláudio Santos, o vereador Paulinho Freire (SD) e o ex-deputado estadual Wober Júnior (PPS) estão se aproximando politicamente. No domingo, 19, os três se encontraram num café da manhã. Na mesa, a discussão sobre o cenário político-eleitoral de 2018.

>> Paralisação. Os servidores do Detran – que chegaram a deflagrar greve na semana passada, mas que interromperam a paralisação depois que o Governo do Estado se comprometeu a enviar para a Assembleia um dispositivo para reajustar os salários e instituir também o auxílio-alimentação – retomaram o movimento na segunda-feira, 20. Isso porque a promessa do governo era enviar o projeto para análise dos deputados estaduais até a sexta-feira, 17, mas até agora isso não aconteceu.

>> Determinação. O desembargador Amaury Sobrinho, do Tribunal de Justiça do RN, acatou em partes a solicitação da Procuradoria-Geral do Estado e considerou como ilegal a greve dos servidores estaduais da saúde. O magistrado determinou ao sindicato da categoria (Sindsaúde) que ao menos 70% dos servidores devem trabalhar, sob pena de multa de R$ 25 mil por dia.

>> De volta. Quase quatro meses após ser afastado do cargo por ocasião da operação Cidade Luz, o vereador Raniere Barbosa (PDT, foto), que teve o mandato restituído no dia 8, voltará à presidência do Legislativo nesta quarta-feira, 22.

 >> Mudança. O atual presidente do Grupo Radar (Rede de Apoio à Democracia e Ações Republicanas), Carlos Eduardo Almeida, está sendo cotado para assumir o comando estadual do PEN, que deverá se tornar Patriotas em breve. Conservador, sendo inclusive defensor da militarização nas escolas, Carlos Eduardo capitanearia no RN em 2018, no Patriotas, a candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência. O PEN atualmente é controlado pelo advogado Luiz Gomes no RN.

>> Percorrendo o RN. Faltando menos de um ano para as eleições, o Livres está percorrendo cidades do RN para discutir os rumos políticos e econômicos do estado, apresentando as ideias do partido. O último encontro aconteceu em São Gonçalo do Amarante e contou com a participação do médico, advogado e empresário Paulo Campos (foto), pré-candidato a governador pela legenda.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.