BUSCAR
BUSCAR
Artigo

O jogo político jogado com a maestria das operações de guerra

Confira o artigo de Bosco Afonso desta quarta-feira (10)
Bosco Afonso
10/11/2021 | 07:54

Alguém já disse e a frase é verdadeira: “o jogo político é para profissionais”. É para quem sabe jogar.

Quando se pensa que as jogadas políticas só acontecem durante os períodos eleitorais há um engano imensurável para quem não conhece as jogadas puramente políticas no desenvolvimento das ações administrativas.

Intervenção e moro: leia a íntegra do depoimento de jair bolsonaro à polícia federal
PEC irá permitir ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) oficializar o seu novo programa social. Foto: Reprodução

É como acontece no momento com uma decisão administrativa do governo federal com a participação necessária da Câmara dos Deputados. Trata-se da aprovação da PEC dos Precatórios que, em sendo aprovada no segundo turno irá permitir ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) oficializar o seu novo programa social (que vai substituir o Bolsa Família) denominado de Auxilio Brasil.

E aonde estão as jogadas políticas?

Ora, o presidente Bolsonaro e a sua equipe econômica, que deveriam ter feito o dever de casa lá atrás, sabem que no momento só na eventual aprovação da PEC dos Precatórios (que possibilita retardar o pagamento desses compromissos financeiros já determinados pela justiça) é que terá dinheiro para bancar o Auxilio Brasil. E a oposição sabe que com esses recursos financeiros saídos dos precatórios viabilizam a implantação do Auxílio Brasil, onde o presidente Bolsonaro vai pagar o valor de R$ 400,00, além de acrescer o benefício para mais de 17 milhões de pessoas, quando hoje esses beneficiados são em torno de 14 milhões de brasileiros.

O fato do desencontro entre governo e oposição não está simplesmente na aprovação da PEC dos Precatórios. Está, sim, na destinação desses recursos, pois, certamente, Bolsonaro será o mais beneficiado com a institucionalização do seu programa social Auxilio Brasil, uma vez que a ação governamental deverá refletir numa recuperação de imagem política do presidente da República, principalmente na região Nordeste.

Mesmo com sua aprovação na Câmara dos Deputados, em primeiro turno, a aprovação da PEC dos Precatórios corre o risco e não contar com a mesma votação em segundo turno e consequentemente a implantação do Auxilio Brasil estará ameaçada, pois deputados (parlamentares em geral) que condenam a interferência do judiciário no desempenho do Executivo e do Legislativo, recorrem agora ao Superior Tribunal Federal (STF) na tentativa de inviabilizar a proposta governamental. Mesmo que para isso tenha que sacrificar a implantação do programa social Auxilio Brasil que, direta e indiretamente penalizará mais de 17 milhões de brasileiros.

E aí se comprovam as jogadas políticas entre governo e oposição, onde nenhuma das partes respeita as consequências de seus atos. E tudo é válido para ambas as partes, desde que seus interesses maiores estejam preservados, pois o jogo político é sempre jogado com a maestria das operações de guerra.

Eraldo Paiva faz o maior evento de pré-campanha no Novo Amarante
Encontro faz parte de estratégia ampla para envolver diferentes segmentos da sociedade na formulação de propostas
19/07/2024 às 07:02
PEC da Anistia: PT será maior beneficiado com Refis
Ao todo, os partidos brasileiros têm hoje pelo menos R$ 54,1 milhões em débitos na Dívida Ativa da União
19/07/2024 às 06:53
Rafael Motta: Não tenho a máquina da Prefeitura nem do Governo
Pré-candidato a prefeito de Natal e ex-deputado, Rafael Motta é filiado ao Avante
19/07/2024 às 06:48
“Fui o único pré-candidato que segue em crescimento”, diz Paulinho Freire
Paulinho Freire em evento de lançamento de pré-candidatura a prefeito de Natal
19/07/2024 às 06:43
Carlos Eduardo é condenado no TCU por superfaturamento em reforma do Machadão
Decisão do TCU aponta irregularidades de R$ 3,6 milhões na obra feita em 2006; ex-prefeito e envolvidos deverão devolver R$ 1,5 milhão à União
19/07/2024 às 06:00
Brasil terá 155 milhões de eleitores nas eleições municipais deste ano
Estimativa é do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)
18/07/2024 às 21:36
Rafael Motta lança movimento ‘Natal Cidade dos Sonhos’
Rafael destacou a importância de ouvir a comunidade e trabalhar em conjunto para transformar Natal em uma cidade mais moderna, inclusiva e bonita
18/07/2024 às 09:54
Paulinho é o pré-candidato que mais cresceu nas últimas pesquisas Exatus
Pré-candidatura de Paulinho Freire à Prefeitura de Natal cresceu 77,57%, nos últimos quatro meses | Foto: José Aldenir / Agora RN
18/07/2024 às 07:52
Álvaro é aprovado por 40%; Lula por 39%; e Fátima, por 22%
Levantamento mediu ainda a avaliação das gestões federal, estadual e municipal junto ao eleitorado natalense
18/07/2024 às 07:47
Natália é a mais rejeitada, com 28%; Carlos é o segundo, com 15%
Natália Bonavides lidera no quesito rejeição, com 28,38% das citações, seguida por Carlos Eduardo, com 15,38%
18/07/2024 às 07:35