BUSCAR
BUSCAR
Opinião
O fator Jean Paul Prates; leia opinião de Vagner Araujo
É fundamental que as nossas lideranças políticas e o setor produtivo deem pausa nas disputas eleitorais e corporativas e assumam uma postura construtiva
Vagner Araujo
22/11/2023 | 05:00

O Rio Grande do Norte, abençoado com uma vocação natural para a produção de energia, encontra-se em um momento decisivo para seu desenvolvimento econômico e social. A presença do ex-senador Jean Paul Prates – um carioca de coração potiguar – na presidência da Petrobras é uma oportunidade que o Estado não pode deixar passar.

Prates, com sua vasta experiência em petróleo e energias renováveis, entende profundamente a força e o potencial do Rio Grande do Norte. Desde sua chegada em 2003, como auxiliar do governo Wilma, ele tem sido uma peça chave na transformação energética do estado. Foi ele quem criou a primeira política pública para o setor, marcando a vinda dos parques eólicos e de vários outros ativos.

Jean Paul também atuou em iniciativas como a recuperação de royalties de petróleo, trazendo mais recursos para o estado e municípios, e a ‘Agenda do Crescimento’, o plano de investimento em obras estruturantes como o Terminal Pesqueiro de Natal, o VLT, a Refinaria Clara Camarão e a Ponte da Redinha.

O Rio Grande do Norte, como afirma Prates, é um estado provedor de energia para o Brasil. Esta posição precisa ser melhor aproveitada. Em todo o mundo, os estados que produzem energia, como Alberta no Canadá e Texas nos EUA, desfrutam de tratamento diferenciado do resto do país. O Rio Grande do Norte precisa seguir essa rota.

É fundamental que as nossas lideranças políticas e o setor produtivo deem pausa nas disputas eleitorais e corporativas e assumam uma postura construtiva para implementação de políticas públicas que transformem as nossas riquezas energéticas em benefícios concretos para a população. Áreas como petróleo, eólica, solar, hidrogênio verde e minério de ferro são geradoras de emprego e precisam, também, gerar receitas que são fundamentais para melhorar a saúde, educação, segurança e infraestrutura.

O nosso estado tem tudo pra se tornar um exemplo de desenvolvimento e inovação no setor energético, equilibrando crescimento econômico com inclusão social e preservação ambiental.

É por essas e outras que o Rio Grande do Norte deve não apenas celebrar, mas aproveitar ao máximo a presença de Jean Paul Prates na posição nacional do setor de energia. Sua visão e experiência são chaves para desbloquear a plena capacidade do estado como potência energética ainda mais quando as mudanças climáticas estão acelerando a corrida global por energias limpas e renováveis, algo que temos de sobra. E precisamos garantir que isso se converta em prosperidade e qualidade de vida para todos os potiguares.

*Vagner Araujo (@fvagner) é ex-secretário de Planejamento e Finanças do RN

Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.