BUSCAR
BUSCAR
Consequência
Nova Zelândia demite nove funcionários de fronteira que recusaram vacinação
Mais de 95% dos funcionários alfandegários da linha de frente do país receberam uma dose da vacina contra a Covid-19
CNN Brasil
03/05/2021 | 15:01

A agência alfandegária da Nova Zelândia demitiu nove de seus funcionários depois que eles se recusaram a se vacinar contra a Covid-19 , disse o órgão em um comunicado nesta segunda-feira (3).

“Lamentamos que esses não tenham abandonado o emprego e entendam a situação difícil para eles”, disse a funcionária da alfândega Jacinda Funnell.

A Nova Zelândia tornará obrigatório que todos os trabalhadores de fronteira e quarentena sejam vacinados e forneçam prova de vacinação ao entrar em uma instalação alfandegária.

Mais de 95% dos funcionários alfandegários da linha de frente da Nova Zelândia recebeu uma dose da vacina contra a Covid-19, de acordo com a agência, com 85% tendo recebido duas doses.

“Dos 5% dos funcionários que não foram vacinados, a maioria dos quais não conseguiu receber a vacina, muitos foram realocados com sucesso em funções alternativas dentro da Alfândega”, dizia uma declaração.

O comunicado acrescentou que as opções para realocar os nove funcionários demitidos “eram muito limitadas”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.