BUSCAR
BUSCAR
Coluna
Ney Lopes: a “geringonça” de Lula
Confira a coluna de Ney Lopes desta terça-feira 1º
Ney Lopes
01/06/2021 | 10:12

A “terceira via” para a eleição presidencial de 2022 está sendo articulada nos bastidores. A estratégia do ex-presidente Lula é tentar viabilizar seu nome. Não se pode negar que Lula age com esperteza.

FHC/Lula
No encontro com FHC, o petista levou vantagem e não entregou nada. O diálogo na política é civilizado. Porém, FHC só teve desvantagem. Quem ganhou foi Lula.

2022
Ao procurar vários partidos de tendências diferentes, Lula pensa em trazer para o Brasil o formato português da chamada “geringonça”, formada em 2015, a base de um condomínio ideológico de partidos, que antes nunca andaram juntos.

Geringonça
Não se trata de uma coligação. Nesse modelo, os partidos conquistam votos separadamente, porém quando houver necessidade de união, todos se comprometem a formar grupo coeso. No caso brasileiro, isso ocorreria no segundo turno, ou para assegurar a governabilidade depois de eleitos.

Exemplos
No Paraná, Lula já começou a “geringonça” articulando os apoios de Roberto Requião, do MDB; Michele Caputo do PSDB, Goura Nataraj do PDT e Mabel Canto do PSC, o partido conservador, que chegou a abrigar Jair Bolsonaro.

Aparência
Não será fácil o PT e Lula alcançarem bons resultados com essa tentativa de copiar Portugal. No Brasil, o substantivo feminino “geringonça” é uma coisa malfeita; obra maljeitosa e mal armada, que ameaça ruir. Em 2022, a “gerigonça” de Lula terá maior semelhança com o significado brasileiro da palavra, do que com o arranjo político de Portugal.

Cloroquina
Hoje, na CPI do senado será ouvida a médica oncologista e imunologista Nise Hitomi Yamaguchi, defensora do uso da hidroxicloroquina e cloroquina como tratamento de pacientes infectados pela Covid.

Massacre
O Conselho Federal de Medicina (CFM) (Parecer nº 04/2020), diante da excepcionalidade da pandemia, deixou a critério médico o uso desses remédios. A médica cearense Mayra Pinheiro explicou na CP,I de forma competente, mas foi massacrada pelo relator e outros senadores, que só aceitam respostas daquilo que desejam ouvir.

Interrogação
Independentemente de ser ou não bolsonarista, no mínimo é um desrespeito a autonomia dos profissionais da medicina. O que acontecerá hoje com a dra. Yamaguchi?

Sinuca de “bico”
O presidente está numa “sinuca de bico”.
Mesmo com o poder na mão, está sem partido para concorrer à reeleição. Há dias disse, que “namorava” o PP., mas esse partido não quer o namoro.

Dinheiro
No PP, as dificuldades giram em torno de dinheiro do Fundo Eleitoral. Dirigentes resistem em entregar as chaves do “cofre” ao presidente e seus filhos. Alegam que o uso do dinheiro dos fundos eleitoral e partidário será para as eleições proporcionais e não disputas majoritárias, como Presidente.

Desobediência
O PP acha que os bolsonaristas desobedecem às orientações partidárias., quando a sigla sempre une a bancada para tirar vantagens dos governos.

Preferência
O senador Ciro Nogueira, presidente do PP, prefere Bolsonaro no PSL de Luciano Bivar, que tem a maior bancada na Câmara e fundo eleitoral com dinheiro.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.