BUSCAR
BUSCAR
Expectativa
Natalenses devem gastar R$ 600 na Black Friday, aponta Fecomércio
Pesquisa da Federação do Comércio e Serviços do Rio Grande do Norte aponta que os consumidores estão pensando em aproveitar a data para antecipar as compras de Natal, mesmo em meio à crise financeira gerada pela pandemia da Covid-19
Redação
25/11/2020 | 05:56

A pandemia da Covid-19 trouxe uma série de mudanças em diversos setores e não foi diferente para o varejo – um dos mais afetados pela crise financeira. É fato que o auxílio emergencial disponibilizado pelo governo federal ajudou a manter o comércio funcionando, mas o segmento ainda tenta recuperar um nível mínimo de vendas.Com o fim do ano se aproximando, os empresários e comerciantes esperam um impacto positivo.

Uma pesquisa feita pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (Fecomércio), através do Departamento de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DEES), indica que natalenses e mossoroenses pretendem gastar mais de R$ 600 na Black Friday, que acontece nesta sexta-feira 27, mesmo em meio aos problemas econômicos enfrentados atualmente.

“De uma maneira geral, os números nos animam e nos levam a seguir confiantes na consolidação da retomada das vendas do varejo no estado”, afirmou o presidente da Fecomércio, Marcelo Queiroz.

Na capital potiguar, 56,8% dos consumidores pretendem comprar na Black Friday deste ano, uma queda de 3 pontos percentuais em relação ao ano passado (59,8%). Os 43,2% dos natalenses que não irão às compras apontam como motivos a falta de dinheiro (34,4%); não gostar da data (23,5%); o desemprego (8,9%); as contas ou dívidas em atraso (8,1%); e a pandemia (6,5%) como motivos para não gastarem.

A pesquisa mostra que 44% dos consumidores estão pensando em aproveitar a data para antecipar as compras de Natal. Para aqueles que vão às compras, os produtos mais desejados são eletrodomésticos (33,6%); eletrônicos (21,1%); celulares/smartphones/tablets (20,3%); roupas (14,8%); móveis e decoração (13,3%).

Além disso, a maioria dos entrevistados (56,8%) considera comprar itens não planejados, caso os descontos oferecidos pelo comércio sejam atrativos. O levantamento mostra ainda que o valor médio gasto será de R$ 619,44. Em 2019, este valor foi de R$ 692,48, portanto este ano espera-se uma redução de 10,5%.

Quanto à forma de pagamento 38,6% dos compradores pretendem pagar no cartão de crédito de forma parcelada; 30,9% mencionaram optar pelo pagamento à vista em dinheiro; seguido pelo cartão de crédito em parcela única, com 9,9%; e pelos que vão pagar usando o cartão de débito, com 7,4%.

Além disso, a pesquisa mostra que 38,3% dos consumidores pretendem comprar em lojas de shoppings, e 32,4% em lojas online – aumento de 10,4 pontos percentuais em comparação com 2019. Os outros 20,1% pretendem comprar em lojas do comércio de rua.

Mesmo com a garantia de descontos oferecidos, quase 80% dos natalenses (78,7%) irão fazer pesquisas dos produtos e serviços antes de adquirir os itens, sendo que 52,8% o farão para confirmar se os produtos estão de fato na promoção e 25,9% para escolher as lojas em que os produtos desejados estão mais baratos.

Para garantir a clientela, os empresários devem focar em descontos, no qual 44,5% dos consumidores irão dar prioridade a esses estabelecimentos. Em seguida, os consumidores procurarão por preço baixo (35,1%); qualidade dos produtos (10,6%); facilidade de pagamento (10,5%); atendimento diferenciado (9,1%); necessidade (8,8%); variedade de itens (4,5%); e divulgação dos produtos (1,5%).

Já em Mossoró, 59,5% dos consumidores pretendem comprar na Black Friday. A falta de dinheiro (37,3%), não gostar da data (24,2%) e a necessidade de poupar (9,3%) foram os motivos apontados por 40,5% que não almejam ir às compras.

Os eletrodomésticos lideram o ranking de intenções de compra e são o alvo de 39,8% dos compradores. Em seguida aparecem os eletrônicos (31,3%); as roupas (25,8%); e celulares/smartphone/tablets (24,2%). A pesquisa mostra que 56,3% dos consumidores mossoroenses ouvidos devem comprar itens não planejados, caso os descontos oferecidos pelo comércio sejam atrativos, e que quatro em cada dez (40,5%) pessoas estão pensando em aproveitar a data para antecipar as compras de Natal.

O ticket médio previsto para as compras em Mossoró é de R$ 608,07 e, 24,5% ainda não decidiram quanto irão desembolsar na compra. Para o pagamento, o método mais utilizado será o cartão de crédito para 33,5% dos entrevistados, seguido do dinheiro (28,8%), como uma forma de ganhar mais descontos com os métodos à vista. O comércio de rua da cidade é a principal escolha para a compra (42,4%). As compras pela internet são apontadas por 30,7% dos entrevistados, seguida pelos shopping centers, com 14,8%.

Porém, para efetivar a compra, 81,3% dos compradores mossoroenses irão pesquisar os preços dos produtos e serviços antes de adquirir os itens, sendo que 50,6% o farão para confirmar se os produtos estão de fato na promoção e 30,7% para escolher as lojas em que os produtos desejados estão mais baratos.

Para garantir a compra, deve-se investir em preços atrativos, o que é necessário para 87,7% dos entrevistados; atender às necessidades dos consumidores (34,9%); descontos dos produtos (23,3%); qualidade dos itens (14,2%); facilidade de pagamento (9,8%); dentre outros.

Ambas as pesquisas foram realizadas entre os dias 15 e 30 de outubro deste ano, entrevistando 1.000 pessoas (570 em Natal, 430 em Mossoró), com índice de confiança de 95% e um erro amostral de aproximadamente 4% para mais ou para menos.

Não caia em fraudes

Um dos maiores problemas nesta Black Friday é saber se o produto em questão está na promoção. Existem sites atualmente, como o “Zoom”, que monitoram a variação do preço do produto meses antes da Black Friday.

Com isso, é possível validar qual era o valor real e qual o desconto real. Antes de comprar, seja em lojas físicas ou virtuais, é importante verificar os procedimentos para trocas e reclamações, ou seja, ficar atento à política de troca, se a empresa, de fato, possui um SAC – Serviço de Atendimento ao Consumidor.

O Procon Natal enumerou algumas dicas para evitar ciladas nesta sexta. Confira:

• Monitorize os preços com antecedência, mantenha em seu poder, seja de forma virtual ou física, as ofertas com os valores praticados, referentes ao produto ou serviço que deseja adquirir

• Não compre por impulso na Black Friday, isso pode impactar no seu orçamento e, portanto, lhe trazer sérios problemas no futuro;

• Desconfie dos preços muito baixos, pesquise o preço médio do produto ou serviço, se a diferença for muito grande, desconfie e busque o máximo de garantias possíveis;

• Leia as letras pequeninas, cuidado com as “entrelinhas”, exija todos os esclarecimentos;

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.